Estilo Pessoal e sua relevância
Sexta, 21 de Fevereiro de 2014

É considerável a quantidade de informação de moda disponível através de vários canais aos quais temos acesso com um simples click. Filtrar tudo isso é o grande desafio. E o caminho é simples: se sabemos quem somos, do que gostamos, o que nos cai bem, já é um bom começo! A descoberta do próprio estilo pode ser uma experiência reveladora e, sem dúvida, facilitadora na vida de qualquer pessoa que deseja fazer uso consciente da moda.

A moda é uma forma de expressão da nossa personalidade, e as roupas que usamos devem estar em harmonia com o que melhor nos representa. Quanto mais cedo for descoberto o estilo pessoal, melhores serão as escolhas de moda e o uso destas opções.

Ao desenvolver nosso estilo, nos tornamos únicos. O estilo pessoal é nossa marca registrada. Ele reflete o que somos, o quanto nos cuidamos e nos gostamos. As roupas e os acessórios fazem parte da nossa comunicação não-verbal e traduzem nosso estilo. Existem diversos tipos de estilos que, se combinados com cada silhueta, formam looks harmoniosos. 

Construir a própria referência de estilo pessoal é muito bacana. E uma vez que encontramos o nosso, a necessidade do consumo excessivo vai embora, já que aprendemos a escolher somente aquilo que traduz nossa identidade. Quando a personalidade está alinhada com a imagem, o resultado é surpreendente: autoconfiança, segurança, adequação, pertencimento.

A busca pelo estilo próprio pode ser demorada, mas é um caminho prazeroso de ser percorrido. Um bom começo é a leitura! Existem alguns livros ótimos para quem quer orientações nessa área. Sugiro como leituras iniciais títulos deliciosos: “O Livro Negro do Estilo”, de Nina Garcia, “A Parisiense”, de Inés de La Fressange e “Confidencial” de Costanza Pascolato - são ótimos para ajudar quem quer se conhecer melhor, e excelentes para contribuir na reflexão sobre a própria identidade fashion.

Comentários