COM QUE NOME DEUS REVELA-SE?
Sexta, 10 de Abril de 2015

Meus amigos e minhas amigas! Continuamos a nossa catequese, tendo como base: o compêndio do catecismo da igreja católica. Estamos refletindo, estamos estudando, estamos rezando sobre o Credo.

COM QUE NOME DEUS REVELA-SE? Sabemos que na Bíblia, o nome é muito importante, porque expressa a vocação e toda a missão de uma pessoa. Ora, Deus revelou-se à Moisés, como o Deus vivo: o Deus de Abrão, O Deus de Isaac, o Deus de Jacó. Assim lemos em Êxodo 3,6 

Deus, o que significa isso, Deus de Abraão? Deus de Isaac? Deus de Jacó?

É o Deus que se relaciona conosco, não é um Deus indiferente, não um Deus distante. Não. É um Deus que entra em comunhão com as suas criaturas.

Também ao mesmo Moisés, Deus revelou o seu nome misterioso. Encontramos aquela expressão: “Eu sou aquele que sou”. Lá na Sarça ardente: “Eu sou aquele que Sou”. Então o nome de Deus, já no Antigo Testamento, foi substituído pela palavra do Senhor. Chamar alguém de Senhor, é reconhecer que Ele é maior do que eu. Eu dependo dele. A minha vida, deve ser conduzida, pelos seus ensinamentos. Dever de servi-lo, eu sou o Servo.

No Novo Testamento, Jesus o Filho de Deus, passa a ser chamado de Senhor: o Kyrios. Este Senhor Jesus passa a ser o centro de nossa vida, porque o Pai a quem só o seu Filho viu, ele quis se revelar pelo seu Filho,

chamado o verbo, isto é a palavra, a expressão completa de Deus.

Então Jesus veio ao nosso encontro, apresenta-se como Senhor. Mas interessante, muda toda a concepção que se tinha de Senhor. Normalmente se pensava de Senhor, como aquele que domina, que subjuga o outro, que faz realmente o outro se sentir inferior.

E Jesus diz não, Ele veio para manifestar o seu senhorio, a sua força, a sua grandeza, servindo. Esta concepção única e própria do cristianismo. 

O nosso Deus é um Deus que serve. Que vem ao nosso encontro para nos ajudar a crescer. Vem ao nosso encontro, e Jesus vai nos buscar no fundo da nossa miséria.

Sim. Cristo conquista o senhorio de uma forma única: “Ele o Filho de Deus se rebaixa”. Vai lá no pecado, onde nós estamos, para nos elevar á dignidade de Filhos e Filhas de Deus. Por isso, quando nós dizemos,

que Deus é Senhor, que Jesus Cristo é o Senhor, não estamos nos sentindo humilhados mas, ao contrário, engrandecidos. E ao mesmo tempo aprendemos com Ele, que o seu reino importante, não é aquele que domina. Porque toda a autoridade é dada para servir, para organizar a comunidade. Mas o importante é servir. E uma das marcas dos discípulos de Jesus, é justamente o serviço manifestado no amor de uns aos outros. Que o Senhor Jesus, nos dê a graça de entender a essência desta sua mensagem difícil de colocarmos em prática, dada a nossa vaidade, nosso orgulho, nossa autossuficiência.

Mas com a Graça de Deus, tudo isso é possível. Inclusive aceitá-lo como Senhor plenamente e fazendo de nossos irmãos, senhores da nossa vida.

Comentários