Por que Jesus é chamado de “Cristo?”
Sexta, 30 de Outubro de 2015

Meus amigos e minhas amigas!

Louvado seja o salvador. E é sobre Ele que estamos debruçando-nos, à luz do Compêndio do Catecismo da Igreja Católica. A pergunta deste Compêndio diz assim: por que Jesus é chamado “Cristo”? Nós chamamos “Cristo” por quê? A palavra Cristo é uma palavra grega, a qual em hebraico significa Messias. Significa, pois, o ungido.

Jesus Cristo é aquele que foi consagrado por Deus, e aqui chamo a atenção sobre a palavra consagrado. Deus é quem consagra alguém para si. Consagrar, no sentido bíblico, quer dizer tomar; consagrar quer dizer separar para Deus; consagrar quer dizer separar para a obra de Deus. A iniciativa da consagração é de Deus.

É Ele quem toma uma pessoa, como pode tomar um objeto, e o consagra para si, colocando a Sua mão sobre Ele: “tu és meu”. Então o Pai colocou a Sua mão sobre o Seu Filho e disse: tu és meu. Tu tens uma missão. Tu és o meu ungido por mim, na força do Espírito Santo. Tu és consagrado a mim. Tu vais executar uma missão que eu quero que executes. Ele é o Messias esperado por Israel. Cristo é o enviado ao mundo pelo Pai.

Jesus aceitou o título de Messias, mas precisando, porém o seu sentido, que lemos em João 03,13: “Deus é o Messias descido do céu. Deus é que o enviou, e isto ele quis deixar claro. A palavra de Deus diz-nos também que Cristo é o servo sofredor. Mateus 29,28: “aquele que dá a vida, em resgate por muitos”. Dá a vida pela salvação de muitos.

É interessante lembrar que este momento é tão importante, identifica tanto o enviado de Deus, Cristo, o Messias, ungido, que do nome Cristo nasceu o nome cristão. O nome cristão lá na Antioquía, quem são vocês? Somos seguidores de Cristo. Ah, então são os cristãos. Cristão, portanto é o discípulo de Cristo. Aquele que se deixa envolver pela sua mensagem, pelo seu amor. Cristão é aquele que procura ter no seu coração os sentimentos de Cristo.

Amar o Pai como Cristo o ama. Amar os irmãos como Cristo os ama. Dar a sua vida pelos outros, a serviço dos outros, como Cristo o faz. Jesus Cristo, Jesus, o ungido, aquele tocado pelo Pai, e isto faz nascer em nós uma certeza porque Cristo nos assumiu como irmãos.

Também sobre mim, também sobre você, o pai estendeu a mão e consagrou-me e consagrou a você dizendo: você é meu, tu és minha. Eu quero que vivas para mim, para a minha glória, para minha alegria, para ajudar os outros a se salvarem. A nossa alegria passa a ser alegria para Deus. Dele, por nos ver reunidos e salvos pelo Seu Filho Jesus.

Comentários