Cristo tinha um verdadeiro corpo humano?
Sexta, 22 de Janeiro de 2016

Meus amigos e minhas amigas!

Por que Cristo quis se revelar de forma plena e por que Deus-Pai nos enviou o Seu filho Jesus Cristo? E isso que acompanhamos e estudamos, passo a passo, pelo Compêndio do Catecismo da Igreja Católica. Nesta coluna, estamos diante da seguinte questão: Cristo tinha um verdadeiro corpo humano?

Essa pergunta é fundamental desde os primeiros tempos do cristianismo, pois havia alguns grupos que diziam que não, Cristo não tinha um corpo verdadeiramente humano. Diziam: Ele é o Deus que fez de conta que assumiu o corpo humano, mas não era verdadeiramente um corpo humano. Contra isso, o apóstolo Paulo logo se rebelou e disse que não, quando Ele escreve aos Gálatas em 4,4: “Não, Ele é nascido de uma mulher, sim. Obra do Espírito Santo, mas nascido de uma mulher”.

Para deixar bem claro, Jesus tinha um verdadeiro corpo humano. O compêndio esclarece isso quando diz claramente: “Jesus assumiu um verdadeiro corpo humano, através do qual Deus, invisível, tornou-se visível.” Deus invisível, no corpo humano de Cristo, tornou-se visível. Mais do que isso, o testemunho que João Evangelista dá, logo no início de sua primeira carta, em 1,3, onde Ele diz: “aquele que nós vimos, aquele que nós ouvimos, aquele que nós apalpamos, tocamos n’Ele. Aquele que nós contemplamos, este é aquele que vos revelamos”.

João deixa claro que não viu um fantasma. Ele viu realmente o verbo da vida que se encarnou. Por isso, o Compêndio diz assim: “por essa razão Cristo pode ser representado e venerado nas santas imagens. Por que nós temos imagens de Jesus? Jesus criança, Jesus ensinando, Jesus na cruz... Por que temos essas imagens? Porque elas nos ajudam a contemplar o Cristo que assumiu a nossa natureza humana, a nossa carne. O Cristo que foi semelhante a nós em tudo, menos no pecado”.

Então ele pode ser representado. Jesus Cristo é verdadeiramente Deus e verdadeiramente homem. Ele não seria verdadeiramente homem se não tivesse assumido a natureza humana, o corpo humano. Jesus, assumindo a nossa natureza, Ele a santifica, Ele a redime, Ele a torna verdadeiramente santa. Por isso, depois do desenvolvimento de toda a teologia sobre o corpo, desde que Cristo se fez carne e se tornou nosso irmão pela mesma natureza humana, elevando-nos à dignidade de filhos de Deus, o nosso corpo tem uma importância imensa.

Somos templo do Espírito Santo. Somos habitação da trindade. Cristo, verdadeiramente homem, assumiu a nossa carne. É necessário respeito maior ao nosso corpo, respeito até cuidando mais da saúde. Respeito no sentido de evitar que ele se torne corpo de pecado, para que o seu corpo, seja sempre respeitado para a glória de Deus. Tornou-se igual a nós para nos tornar eternos.

Comentários