Por que Maria é verdadeiramente a mãe de Deus?
Sexta, 05 de Fevereiro de 2016

Meus amigos e minhas amigas!

Debruçamo-nos no Creio, à luz e tendo auxílio do Compêndio do Catecismo da Igreja Católica. Debruçamo-nos sobre Jesus Cristo; deparamo-nos, junto dEle: Maria. Então nós conhecemos e procuramos conhecer melhor Nossa Senhora, por causa do mistério de Cristo, já que Ela estava intimamente ligada a esse mistério. A pergunta do Compêndio do Catecismo da Igreja Católica é: “Nasceu da Virgem Maria”: Por que Maria é verdadeiramente a mãe de Deus?

O próprio Compêndio responde: “Maria é verdadeiramente mãe de Deus, porque é a Mãe de Jesus”. Com efeito, aquele que foi concebido por obra do Espírito Santo e que se tornou verdadeiramente filho de Maria é filho eterno do Pai, filho de Deus. Maria não deu origem nem poderia dar origem à divindade de Cristo. Ela deu origem a Cristo, que se encarnado nela, tornou-se verdadeiramente Deus e verdadeiramente homem, e não há mais separação de Jesus. Até aqui é homem, até ali é Deus. Não. Uma pessoa, duas naturezas, mas uma só pessoa.

Só para dar uma ideia de todo esse Mistério, uma mãe, talvez até você seja mãe, a mãe dá origem ao filho com a colaboração do marido, gera o Filho e esse filho tem uma alma eterna. A mãe não é origem da alma eterna, a alma eterna do seu filho, da sua filha, é de Deus. Você colaborou para esse corpo, mas ele não nasceu sozinho, tem uma alma que dá vida nele. Essa alma tem origem em Deus. Maria colaborou, pois, com o seu Filho. Agora o Filho que nasceu dela é o filho que é Deus, Deus, Ele mesmo. Este Jesus que ela gerou no Natal, que ela pegou nos braços, acariciou, amamentou, que é seu Filho e de Deus, é o filho de Deus que nasceu nela.

Por isso, diz-se que é a mãe de Jesus; ora, Jesus é Deus, daí o título mãe de Deus. Repito, não deu origem à divindade de Jesus, mas deu vida a Jesus, que nasceu nela. Por isso, o título que a todos assusta, não assustou os habitantes de Éfeso, quando foi proclamado o Dogma da Encarnação: Jesus é verdadeiramente Deus e verdadeiramente homem. Por consequência, aquele Jesus que nasceu dela, se é verdadeiramente Deus e verdadeiramente homem, torna Maria a mãe de Deus.

Essa solenidade celebramos no primeiro dia do ano. Primeiro de janeiro: solenidade da Maria, mãe de Deus, título mais importante dela. Todos os outros têm a sua origem, ou devem alguma coisa, a esse título, a essa Graça, a essa escolha que o Pai eterno fez em Maria. Ela é única que, com o Pai eterno, podem chamar Jesus de meu Filho. De quem é esse seu Filho? É Deus! Maria, mãe de Deus. Então que ela interceda por nós, interceda pela Igreja, interceda por todos aqueles que não conhecem o seu Filho, ou até que a afastam, de medo que ela nos afaste dEle.

Comentários