Quais foram os preparativos para os mistérios de Jesus?
Quinta, 24 de Março de 2016

Meus amigos e minhas amigas!

Estamos nos debruçando sobre Jesus Cristo no Credo. Temos o auxílio do Compêndio do Catecismo da Igreja Católica, que é um caminho seguro para nos levar ao conhecimento de Deus. Seguro porque é fruto daquilo que a Igreja acredita e professa guiada pelo Espírito Santo, prometido por Jesus. E a pergunta do Compêndio é: Quais foram os preparativos para os mistérios de Jesus?

O que houve antes da manifestação de Jesus, quer dizer, antes d’Ele abrir a boca e começar a ensinar. Antes de Jesus fazer milagres e dar a sua vida, houve uma longa preparação para que Ele primeiramente viesse à vida. Essa preparação está muito bem apresentada no Antigo Testamento. Desde a Criação, a queda dos pais, a promessa do Redentor, a escolha de alguns homens, por meio dos quais Deus vai formando um povo, um povo que será o seu povo. Um povo que terá figuras extraordinárias para ir preparando, purificando, para acolher o Messias. É verdade mesmo que lemos com muita atenção todo o Antigo Testamento. Em nenhum momento vai transparecer que aquele que seria o Salvador seria o próprio filho de Deus, e Deus ele mesmo. Sim, viria o Messias, o salvador. Mas jamais a humanidade poderia imaginar que esse salvador seria o Filho de Deus. Mesmo porque não se sabia que Deus tinha Filho. E que Deus é Pai. Esta preparação teve momentos grandiosos e sobressaem figuras grandiosas e extraordinárias, como por exemplo: os profetas, que com retidão, com firmeza, vão preparando o povo, purificando, chamando atenção do seu erro para que acolham o salvador. Quer dizer que Deus quer enviar o Messias, mas quer que o povo seja preparado em condições de acolhê-lo para não acontecer que viesse o Salvador, e a humanidade não soubesse acolhê-lo, não estivesse preparada para recebê-lo e não o acolhesse de fato? Dentre essas figuras todas se sobressai João Batista, o último e o maior dos profetas. Aliás, toda essa história, essa preparação para a manifestação de Cristo, nós revivemos cada ano no tempo do Advento. Naquelas quatro semanas que vamos colocando dentro do Projeto de Deus, da expectativa do povo, daquele desejo que venha, que o céu se abra e que germine o salvador. Por isso a História da Igreja, ela é muito rica, sim. Mesmo quando olhamos o passado, nós vamos ver como Deus trabalhou com o seu povo, como foi trabalhando, como foi conduzindo até a sua manifestação. Por isso é que nós valorizamos tanto também o Antigo Testamento. É a história, como dizia João Paulo, de nossos irmãos mais velhos. Conhecemos e aprendemos com eles como agradar a Deus. Até dos erros deles podemos tirar proveito, das lições, de como viver para agradar a Deus, e ao mesmo tempo saber com maior clareza o que ofende a Majestade Divina, para que você viva de tal maneira que possa viver mais profundamente os mistérios de Cristo, e saiba acolhê-lo em sua vida como Senhor e Salvador.

 

Comentários