O que ensina o evangelho sobre os mistérios do nascimento e da infância de Jesus?
Sexta, 01 de Abril de 2016

Meus amigos e minhas amigas! Estamos nos debruçando sobre ele, nosso Senhor e Salvador, a razão de nossa vida. Nós não nos cansamos de proclamá-lo como Senhor e Rei do universo e do nosso coração. A pergunta do Compêndio do Catecismo da Igreja Católica trata do seguinte: o que ensina o evangelho sobre os mistérios do nascimento e da infância de Jesus? O que os evangelhos nos ensinam a esse respeito?

O Compêndio nos lembra de determinados momentos e situações do nascimento e da infância de Jesus que são ricos ensinamentos: o Natal, o nascimento de Jesus, como é que Deus se manifesta. Jesus nasce com o rosto de criança e com o corpo de criança. Uma criança frágil e indefesa. Mais adiante, a circuncisão de Jesus é o sinal que Ele pertence ao povo hebraico.

Essa circuncisão de Jesus prefigura o nosso batismo, que vai nos introduzir no outro povo, o povo de Deus. Depois a epifania, aquela manifestação dos reis magos, do Messias, do rei de Israel a todos os povos. Isso deixou claro que Ele não veio para uma raça, mas para salvar a todos os povos e de todos os lugares.

Continua os ensinamentos com a sua apresentação no templo para Simeão e Ana. É toda a esperança de Israel que vem ao encontro do seu salvador. Simeão e Ana representam a lei, o templo, a alegria de ver que Deus está cumprindo aquilo que Ele prometeu. Seguem os ensinamentos, a fuga para o Egito. Vejam que dá quase 500 km para chegar até lá. A matança dos inocentes anuncia que toda a vida de Cristo estará sob o signo do sofrimento, da perseguição e, principalmente, da incompreensão.

O seu regresso do Egito recorda o êxodo. Aquele peregrinar do deserto, justamente saído do Egito, apresenta agora Jesus como o novo Moisés. Ele definitivamente é o libertador. Vemos, portanto, que a infância de Jesus já é o evangelho, isto é, o anúncio de uma boa nova. Importante sabermos ler, penetrar nesses mistérios que tocam profundamente a nossa vida.

Não devemos ler o evangelho como que lê um livro de história, apenas para saber o que aconteceu aqui ou o que aconteceu ali. Mas devemos ler sempre com uma pergunta: o que isso me diz a respeito? Em que a minha vida deve ser diferente por causa desse acontecimento? Assim vamos ver que em cada dia poderemos progredir no conhecimento da verdade de Deus. Porque penetramos no seu mistério. Daí que, quando nós nos debruçamos sobre os mistérios de Deus, deveremos fazê-lo com muita unção.

Devemos pedir ao Espírito Santo para ele nos ungir, nos revestir com a sua luz e sabedoria porque se tratam de mistérios que sem a ajuda dele não conseguiremos entender perfeitamente. Para que essa sua caminhada de aprofundamento nos mistérios de Cristo cresça cada vez mais, peçamos as luzes do Espírito Santo.

 

Comentários