Como se dá a entrada messiânica em Jerusalém?
Sexta, 27 de Maio de 2016

Meus amigos e minhas amigas!
Estamos percorrendo as principais etapas da vida de Jesus Cristo.
Para entender mais e proclamar com mais convicção aquela afirmação do credo: “Creio em Jesus Cristo”, e o Compêndio do Catecismo da igreja Católica traz a seguinte questão: COMO SE DÁ, A ENTRADA MESSIÂNICA,
EM JERUSALÉM? Uma entrada importantíssima, planejada por Jesus. Ele mesmo quis subir a Jerusalém, já que é um lugar mais alto para enfrentar a sua Paixão. Não fugiu dela, como queriam os apóstolos.
Vai ao encontro conscientemente. Vai ao encontro dos sofrimentos e da morte. E chega a Jerusalém, no famoso Domingo de Ramos.
Ele montado num jumentinho, entra na cidade solenemente e o povo aclama solenemente. “Bendito o que vem em nome do Senhor”.
Mais do que isso, o povo corta ramos de árvores, coloca pelo caminho como se fosse um tapete. Pegam os seus mantos e os colocam para que Ele passe. É uma recepção de Rei, porque esta era a recepção à Rei.
Ora é Jesus o Rei dos Judeus, o seu Rei que entra na cidade.
Jesus aceita aquela manifestação. Aceita aquela entrada.
Como foi frágil aquele povo, porque dias depois parte daquele povo diante de Pilatos clama: Crucifica-O! Crucifica-O! Mas aquela entrada manifestava-se realmente a realeza de Jesus, aquela realeza que depois Ele vai proclamar diante de Pilatos: “Tu o dizes Eu Sou Rei”. E para isso vim ao mundo. “Mas o meu reino não é deste mundo”. Jesus é Rei de Corações. E desta entrada, tiro um lembrete: a importância de nós considerarmos-nos aquela posição do burrinho. Perguntaram um dia a madre Teresa de Calcutá: “Como ela se sentia diante de tantos elogios que lhe faziam". Ela sempre dizia, eu lembro sempre do burrinho sobre o qual Jesus entrou na cidade de Jerusalém, no Domingo de Ramos. As palmas e as aclamações não eram para o burrinho, mas eram para Jesus. Quando eu recebo elogios, eu penso são para Jesus. “Se alguma coisa eu consegui fazer, foi por graça d’Ele”. Jesus entra em Jerusalém, é aclamado, Ele quer entrar assim em nossa vida. Quer ser aclamado como Senhor, como Rei. Quer que realmente nós saibamos nos despir de todo o nosso orgulho. Nos despir de toda a nossa vaidade. Colocar tudo como manto, para que Ele passe por cima.
Ele quer ocupar todos os espaços da nossa vida. Não adianta para Ele aparecer em muitas placas, outdoors, capas de revista, se Ele não for o centro do seu, do meu coração. Este é o Reino que Ele veio conquistar.
Um reino de almas. Um reino que perdura para sempre. Aceite Jesus Cristo como seu Senhor e Rei. Que cada dia suas manifestações seja uma repetição do domingo de Ramos.

Comentários