Como se comportou Jesus em relação à Lei de Israel
Sexta, 17 de Junho de 2016

Meus amigos e minhas amigas!

Você está me acompanhando, e estamos estudando o Compêndio do Catecismo da Igreja Católica. Nós estudamos a nossa fé, não apenas para aumentar o nosso conhecimento intelectual, mas porque isso tem repercussões em nossa vida. O Compêndio do Catecismo da Igreja Católica pergunta o seguinte: Como se comportou Jesus em relação à Lei de Israel?

É importante essa pergunta porque Jesus era judeu e membro do povo. Ele frequentava a Sinagoga aos sábados. Diante da Lei, qual era seu comportamento? Jesus não aboliu a Lei, aquela dada por Deus a Moisés no Monte Sinai. Antes, levou-a a plenitude, dando-lhe a definição. Por que existe a Lei? Porque temos necessidade de orientações e normas, de determinações entregues às próprias ideias que cada um quiser fazer. E alcançará aquilo que a Lei pretende alcançar.

O que a Lei pretende alcançar? Que façamos a vontade de Deus. Então é preciso que Deus explicite e torne clara qual é a sua vontade. A Lei é imperfeita, porque nunca se consegue abarcar totalmente a vontade de Deus, mas nos ajuda e ajuda muito. Jesus veio nos ensinar que a Lei é importante, mas também veio nos ensinar um novo sentido à Lei.

Veio nos ensinar que o que dá vida à Lei é o amor. Se alguém faz alguma coisa porque é obrigado, está certo, pois está fazendo a vontade de Deus. Mas falta alma, falta vida naquele comportamento. Jesus veio nos ensinar o que dá vida: o cumprimento da Lei é o amor. Aliás, quando há o amor, não há Lei, porque se eu faço alguma coisa por amor, não há necessidade que alguém me determine, que me obrigue. Não há necessidade da explicitação da Lei.

O Compêndio diz mais: Ele, o servo fiel, oferece mediante a sua morte expiadora o único sacrifício capaz de redimir todas as faltas cometidas durante a primeira Aliança. Na primeira Aliança havia Lei, aquela dada por Deus a Moisés. Quantas vezes o povo foi infiel. Jesus veio nos dizer que é Ele que nos redime, nos salva e nos ajuda a encontrar todo o sentido da Lei.

Então repito, Jesus veio nos ensinar que a vida tem sentido quando colocamos em prática a vontade de Deus. É uma vontade amorosa. Se eu cumpro a vontade de Deus por amor, eu me sinto livre. Não me sinto pressionado, esmagado, e nem sinto perder a liberdade. Que o Senhor dê então a você, dê a mim, dê a todos nós a graça de penetrar no Espírito da Lei. De fazer as coisas que Deus nos pede.

Por que ele nos pede porque Ele nos ama. Não somente porque somos obrigados e teremos que dar uma resposta ao nosso comportamento à Lei de Deus. Para que você consiga fazer os apelos de Deus por amor, fique na paz e no amor de Deus!
 

Comentários