Porque a Igreja é chamada de esposa de Cristo?
Sexta, 28 de Abril de 2017

Meus amigos e minhas amigas! Creio na Igreja. Quanta verdade, quanta riqueza, quanta espiritualidade está por traz desta expressão: “creio na Igreja”. Por isso, o compêndio do catecismo da Igreja Católica tem a seguinte interrogação: Porque a Igreja é chamada de esposa de Cristo?

Quer dizer, se a Igreja, ora é chamada de corpo de Cristo, ela é, também, chamada de esposa de Cristo. E quem se definiu como esposo da Igreja foi o próprio Cristo lá em Marcos 2,19. Ele que se apresentou esposo da Igreja. Por quê? Porque amou a igreja, porque se entregou por Ela e, dentro da espiritualidade matrimonial, o esposo deve dar a vida pela esposa, a esposa deve dar a vida pelo esposo.

Jesus Cristo fez isso por três objetivos bem claros: em primeiro lugar, para purificá-la com o seu sangue. Cristo quis purificar a sua esposa lavando-a com o seu próprio sangue, que caiu do alto da cruz. Por isso mesmo, naquela visão de São João, que no lado aberto de Cristo, onde corre sangue e água, os santos padres viram que era o Espírito Santo que era dado à igreja que, naquele momento, nascia a Igreja purificada pelo sangue de Cristo.

Em segundo lugar, Jesus também entregou a sua vida à Igreja, sua esposa. E aqui usamos uma expressão de Paulo, que está no Catecismo:

”Ele se entregou para a tornar santa”, Efésios 5,26. Então, qual é o desejo de Cristo? Que a sua esposa, a Igreja, seja santa. E ela será santa, na medida em que nós formos santos, nós, os seus membros. Então, Cristo quer a igreja santa. Esta é a nossa vocação na Igreja, buscar a santidade.

Em terceiro lugar, Jesus quer fazer da Igreja mãe fecunda de todos os filhos de Deus. Vejam que expressão bonita: Quer fazer a Igreja mãe fecunda.

Sua esposa se torna Mãe fecunda que, pelo batismo, gera continuamente, na força do Espírito Santo, os filhos para a Igreja.

Que gesto bonito que Jesus tem para com a esposa que ama tanto.

Assim, se a expressão: Igreja corpo de Cristo reforça a ideia da unidade dos membros com o Cristo, a ideia de Igreja enquanto esposa de Cristo, revela mais esta distinção. Revela mais esta complementaridade.

Em outras palavras, a Igreja não existe só para si mesma. Ela existe para Jesus Cristo. Para viver como esposa de Cristo. Uma esposa pura. Uma esposa santa. Uma esposa fiel.

Tudo o que fizermos, pois, para tornar a Igreja uma esposa mais bela, uma esposa ornada com mais virtudes, tudo o que fizermos, estamos fazendo de acordo com a vontade de Deus.

Amemos apaixonadamente a Igreja. E com a nossa vida, e com a nossa colaboração, tornemo-la mais santa.

Comentários