É católica a Igreja particular?
Sexta, 07 de Julho de 2017

Meus amigos e minhas amigas! A Igreja é una. A Igreja é santa. A Igreja é católica. E católica significa universal. Aberta a todos. A todos os povos, todas as raças, todos os tempos.

Há, pois, muita razão na pergunta do compêndio do catecismo da Igreja Católica: é católica a Igreja particular? Quando você ouvir esta expressão, Igreja particular, saiba que se refere a uma diocese. Então a pergunta: é universal, é católica, uma Igreja que vive num determinado território? Dioceses na Igreja ocidental e de eparquia na Igreja oriental, que está sob a responsabilidade de um bispo em comunhão com o sucessor dos apóstolos, esta Igreja particular, esta Igreja é católica?

Sim. É católica porque ela tem todos os meios de salvação, porque ela é chamada também a ter uma dimensão universal. É particular no sentido que está numa região ou reúne em torno de si determinados fiéis. Mas o coração de todos deve estar aberto. Todos devem estar em comunhão com o sucessor de Pedro. Todos devem se preocupar com o mundo todo. Sim!

Numa Igreja particular estão todas as notas da Igreja que está no mundo todo. E Santo Ignácio de Antioquia dizia: “A Igreja de Roma preside a caridade”. Então no ministério da caridade, cabe à Igreja de Roma a primazia, eu diria, o exemplo de ser a expressão da unidade.

Mas esta Igreja de Cristo está em cada Igreja particular. Tem o bispo, como sucessor dos apóstolos. Tem os sacramentos. Tem a palavra de Deus. Tem a comunhão. Com o sucessor de Pedro, tem as formas de oração. E claro, vai viver esta universalidade de uma maneira própria. Isto significa que a Igreja que está em Porto Alegre tem uma maneira de viver que em muitos aspectos secundários são diferentes da Igreja que está no interior da Índia ou lá no Japão. Mas aquilo que é essencial: a fé, a palavra de Deus, os sacramentos, o batismo. Particularmente a Eucaristia. A unidade com Pedro.

Todas estas dioceses, todas estas Igrejas particulares, vivem da mesma maneira. Sim, é católica a Igreja particular, mas Ela deve, depois vamos ver isso, ter uma dimensão missionária. Não pode se fechar em si mesma, justamente pela dimensão católica.

Mas tem que ter um coração aberto ao mundo, um coração aberto as suas necessidades. Rezemos, pois, para que cada vez mais as dioceses, para que a nossa diocese, aqui onde nós vivemos, aqui onde nós atuamos, aqui onde nós recebemos os meios de salvação, rezemos para que a nossa diocese viva a sua catolicidade, esta dimensão universal. Que a nossa diocese tenha um coração aberto às necessidades do mundo e isto se concretizará mais fortemente quando a nossa diocese começar a enviar missionários para outras Igrejas particulares, necessitadas, que também tenham o direito de serem ajudadas para que a palavra de Deus chegue ao conhecimento de todos. Rezemos para que você viva esta dimensão católica em sua Igreja.

Comentários