O que é a sucessão apostólica?
Sexta, 01 de Setembro de 2017

Meus amigos e minhas amigas! Estamos nos debruçando sobre a Igreja. E quem nos guia neste trabalho, nesta caminhada, é a própria Igreja. O presente que nos deu o Compêndio do Catecismo, da Igreja Católica, de perguntas e respostas, que é muito importante você ter na sua casa. Você estudar. Você ler. Você reler. Você anotar aquilo que você julga mais importante para iluminar a sua vida.

E nesse Compêndio, a pergunta assim questiona: o que é a sucessão apostólica? E o Compêndio diz: a sucessão apostólica é a transmissão mediante o Sacramento da Ordem, da missão e do poder dos apóstolos a seus sucessores, os bispos. Transmissão mediante o Sacramento da Ordem.

O Sacramento da Ordem tem três graus: diaconato, e hoje existe o diaconato permanente em mais de cem dioceses no Brasil; o presbiterado, o sacerdócio, que são os grandes auxiliares dos bispos, como os diáconos. O episcopado, que tem o Sacramento da Ordem na sua plenitude e os bispos recebem por transmissão da missão e o poder que os apóstolos tinham.

Alguém poderia perguntar, mas eu conheço os bispos. São pessoas humanas, são simples. Eu poderia argumentar, assim como o Senhor se dignou, por sua bondade, por sua misericórdia, chamar pescadores, cobradores de impostos. Gente simples.

Para que através destas pessoas, desses vasos de barro como vai dizer Paulo, transmitissem melhor a força da sua mensagem. Assim escolheu os bispos.

Escolheu os bispos, mas não para dar apenas uma missão: ide para fazer aquilo que os apóstolos fizeram, transmitir as verdades que Cristo deixou à Igreja. Jesus deu aos bispos poder, e o poder na Igreja sempre tem o mesmo sentido, servir.

Receberam uma responsabilidade. Receberam o poder porque o povo precisa daqueles poderes que os bispos recebem. Assim como os apóstolos tinham, os bispos têm uma série de poderes, assim como pregar a palavra de Deus. Reunir este povo em torno de Cristo e também rezar por este povo. E o Compêndio continua: graças a esta transmissão, a Igreja permanece em comunhão de fé e de vida com a sua origem.

E quanto ao longo dos séculos, orienta todo o seu apostolado para a difusão do reino de Deus. Então os bispos estão ligados aos apóstolos e a Igreja mantém-se fiel aos apóstolos. É uma graça então pertencer a esta Igreja, que tem o seu fundamento nos apóstolos. Uma graça pertencer a uma Igreja que será mais santa se nós formos santos.

E será mais pobre de espírito se nós formos mais pobres de espírito. Se nós formos mais medíocres e não lutarmos pela nossa santidade. Que os apóstolos nos ajudem a ter aquele entusiasmo pela Igreja, por todo este conjunto de riquezas que Jesus deixou a esta Igreja e aquele entusiasmo que eles tiveram iluminou suas vidas.

Comentários