O Mundo das Causas
Sexta, 23 de Janeiro de 2015

Neste imenso universo criado por Deus, existem diversos mundos e locais para se viver. Certamente, o mais especial para a nossa humanidade, neste atual momento, é o planeta Terra.
A vida neste planeta pode parecer enigmática e tortuosa, mas é um mero engano. Deus deixou um plano sutilmente inscrito nas “entrelinhas” da natureza e cabe ao homem aprender a identificá-lo com espírito de humildade, devoção e serviço para descobrir qual é o caminho que pode levá-lo a ter uma existência repleta de alegria e felicidade.
O grande problema que se revela nesta caminhada humana é a “falta de fé”, que faz do próprio homem em um ser prepotente, com falso sentimento de superioridade, a buscar uma autoafirmação em cima de todos os demais. A perda de noção de que existe uma hierarquia divina que rege, governa e ilumina a todos os seres deste imenso universo faz com que o homem haja como se fosse seu próprio deus, inconsequente diante de seus próprios atos.
O homem parece ter perdido o senso de percepção de que o mundo em que ele está atualmente vivendo é definitivamente um mundo de causas. Esqueceu que a vivência neste planeta destina-se a realização de ações em prol de sua própria evolução moral, psicológica e espiritual, tendo a natureza como uma forte aliada, desde que subjugada de forma pacífica, integrativa e harmoniosa.
Por ser o planeta Terra um mundo das causas, o que o homem fizer nele durante o período de sua vida vai provocar naturalmente consequências lógicas sobre ele mesmo após a sua morte. Isto ocorre porque Deus tratou de elaborar mundos intercalados e consecutivos de “causa e efeito” para que os seres se integrem novamente à unidade após entenderem completamente o princípio da dualidade.
Existe sim um “mundo dos efeitos” à espera do homem que vê seu tempo de vida neste “mundo das causas” terminar. Um mundo naturalmente justo e ao mesmo tempo ajustável ao que se definiu previamente nesta peculiar existência. Estas verdades estão expressas claramente nas leis naturais e há milhares de anos o homem tem estado em contato com elas, mas, na atualidade, parece ter desaprendido a viver em conformidade com as mesmas. Nem por isso as leis divinas deixarão de atuar quando o homem se encontrar no mundo dos efeitos.
Mal sabem muitos humanos, da grande dádiva que é nascer neste “mundo das causas” que possibilita a construção de um próprio céu a se viver futuramente no “mundo dos efeitos”.
Saibam todos muito bem: o que aqui se plantar, lá vai se colher. Saibam ainda mais: a purificação do ser e a meditação são dois belos caminhos a se trilhar para se viver harmoniosamente neste mundo das causas.

Giancarlo Cerutti Panosso

Comentários