Resultados Morais
Quinta, 02 de Abril de 2015

Por onde andamos nestes últimos meses, ao conversar com as pessoas, sempre veio à tona a questão de como está o nosso país. Nesta semana mesmo, ao nos reunirmos com a comunidade e escola do bairro Nossa Senhora de Fátima, de Frederico Westphalen, para tratarmos da cultura de paz nas escolas, em um momento do debate, pais preocupados com a segurança de seus filhos se pronunciaram veemente sobre este assunto.

Dizia um pai: “não basta termos em casa uma educação exemplar para os nossos filhos - com os pais fazendo a sua devida parte - se no momento em que eles saem para a rua vão se deparar em alguma esquina com algum malandro que vai lhes oferecer drogas ou lhes praticar algum ato de violência. Estamos sujeitos a isso todos os dias e o Estado está falhando cada vez mais na parte que lhe cabe! A impunidade está demais! Ainda mais: delinquentes que não completaram a maioridade acabam sendo soltos muito rapidamente das casas de recuperação para novamente cometerem crimes nas ruas.” E aí o debate se estendeu por um bom tempo, rico pelos relatos reais que cada família apresentava.

Já há um bom tempo comentamos em uma de nossas colunas que a crise maior que estamos enfrentando em nosso país é a crise moral! E como a expressão “moral” vem do termo latino “mores”, que significa “costumes” (chamado de “ethos” pelos gregos, daí a palavra “ética”), então está claro que a nossa crise atual tem cunho inteiramente cultural!

Os nossos costumes precisam ser remodelados! A nossa cultura precisa evoluir de todo o seu caráter egoísta para um caráter mais humano e fraterno, em que todos passem a pensar e agir pelo bem comum acima dos interesses individuais! Esta é a única forma de se viver em harmonia em uma sociedade. Mas quem realmente teve a oportunidade de aprender sobre isso nestes quinhentos anos de Brasil?

É claro que são os pais e o professores os que podem plantar a semente para este novo amanhã. Mas quem deve dar o suporte necessário para que estes verdadeiros educadores mantenham-se firmes no propósito de melhorar o país como um todo? Certamente é o Estado que deve dar este suporte!

Se as pessoas de bem estão sob ameaça e coação, se as famílias não estão em segurança, se a impunidade reina no país, se o desemprego e a crise financeira afetam o emocional dos pais trabalhadores (que acabam descontando suas revoltas em seus próprios filhos, que captam tudo), se os alcoólatras, bandidos, traficantes, drogados e doentes mentais não são tratados eficazmente pelo Estado, que tem a função de ser o “pai” da nação, então nem professor nem aluno irá para a escola em condições razoáveis para realizar a mudança cultural que pode trazer mais paz e segurança para o novo amanhã! Nenhum caminho pode ser considerado seguro para se trilhar, porque em alguma esquina o perigo se apresentará constantemente...

Fica uma primeira reflexão.

Feliz Páscoa a todos!     

Comentários