Artistas Arteiros
Sexta, 29 de Maio de 2015

Acompanhar as criações e inovações dos artistas já é uma tarefa desafiadora. Imaginem só, então, acompanhar o que os baixinhos de hoje andam fazendo...
A nova geração é demais. Demais em tudo. Primeiro, são seres superativos durante as vinte e quatro horas do dia. Digo isto porque até dormindo as crianças não param de se mexer, de rolar pela cama, a sonhar e soltar pontapés para todos os lados. Não precisa ser pai ou mãe para perceber estas coisas. A relação pode ser de tio, avô, primo, conhecido, padrinho, amigo ou até mesmo vizinho. Todo mundo conhece algum pupilo que tenha nascido nestes últimos anos e que anda mostrando para o que veio a este mundo.
Vieram para agitar. A velocidade é máxima. A vontade de devorar o novo mundo é avassaladora. Já nascem de olhos abertos, literalmente. E em poucos meses já andam pela casa desbravando o mundo objetivo e virtual. Adoram mexer em controles remotos, telefones celulares, teclados de computadores, aparelhos eletrônicos de toda a espécie. E bagunçam tudo, pintam tudo, mancham tudo, mordem tudo. Mas mesmo assim, adoramos apreciar seus trabalhos e dizer com muito orgulho que andam fazendo verdadeira arte, em todos os seus sentidos!
Seriam os novos tempos? Não. É a nova geração.
Prá quem é do século passado, ou seja, para aqueles que tiveram suas infâncias vivenciadas nas décadas do século XX, fica fácil perceber a diferença de comportamento que está existindo nesta atual fase infanto-juvenil.
Dá mais trabalho ter que cuidar desta nova geração que rapidamente avança sobre o mundo novo, eletrizante em sua própria tecnologia. Corremos mais, dormimos menos, gastamos mais, respiramos menos. Somos muito exigidos por pequeninos que já nascem prontos e querem mudar tudo a sua volta. Nada pode ficar em seu lugar. Prá que a ordem se bagunçado fica melhor?
Desde criança nos “alertam” que vivemos num mundo quadrado, regrado, adulto, cheio de normas que nos dizem a que horas devemos acordar, comer, trabalhar, tomar banho, brincar, dormir, estudar, sonhar. Um conflito de ações e gerações. Mas desprezamos o alerta, pois é o mundo regrado que paga as nossas contas. É nele que a vida concreta se fundamenta. E assim fica difícil não ceder ao sistema. Mergulhamos no automatismo.
Mesmo assim, sempre podemos tirar um tempo para sair da rotina. O Festival Atena está aí, dia 20 de junho! Muita arte e descontração em um único dia e lugar. Cinema, dança, fotografia, música, pintura, desenho, literatura e moda para quem gosta de espetáculos, de arte, de gente, de cultura! Podemos até tentar impor algum ordenamento na programação, mas quanto ao trabalho dos artistas, não nos comprometemos em fazer previsão alguma. Cada um expressará a sua surpreendente arte, principalmente os baixinhos, artistas arteiros que também apresentarão seus airosos trabalhos.

Giancarlo Cerutti Panosso

Comentários