Meditação Ateniense
Sexta, 11 de Setembro de 2015

Nós, ocidentais, abraçamos cada vez mais a prática da meditação. Isso é um dos reflexos da globalização social, da miscigenação das culturas e do curso evolutivo da humanidade. Inúmeras são as escolas, clínicas e academias que já possuem em suas sedes exercícios meditativos para que o ser humano possa se desenvolver com mais harmonia, equilíbrio e paz. Entretanto, tão variadas são as práticas e vertentes filosóficas ofertadas que muitas vezes ficamos perdidos, sem saber que linha buscar para efetivamente descobrirmos o verdadeiro sentido e benefício da meditação.
Nesta nossa caminhada de mais de 14 anos por associações e escolas filosóficas de abrangência nacional e internacional, conseguimos decifrar pelo menos um fio da essência da meditação que vem sendo praticada pelos grandes mestres de sabedoria da história da humanidade. O leitor poderia nos interpelar: “mas apenas um fio?”
Sim, apenas um fio, mas pertencente a uma corrente dourada luminosa tão magnífica que, para a modesta etapa evolutiva em que nos situamos, já representa uma dádiva extremamente esplendorosa. Em épocas passadas, nem mesmo esse fio da essência meditativa possuíamos e, aí sim, podíamos nos considerar um pouco sem rumo nas práticas da meditação.
Diante do fio dourado da meditação encontrado nesses últimos tempos, sentimos que nossa obrigação e responsabilidade só aumentaram desde então. Como nos confirmou recentemente um de nossos mestres: “o conhecimento traz responsabilidade além de oportunidade, e deve ser sempre usado. É um erro pensar que podemos postergar seu uso prático e, ainda assim, reter o conhecimento”. Dessa forma, propomo-nos a divulgar, pela via textual, pelo menos as ideias fundamentais da meditação que estamos desenvolvendo atualmente, para que todos aqueles que tiverem interesse possam tomar parte dessa grande oportunidade que recebemos.
Inspirados na iluminação do fio dourado, criamos uma rotina de prática meditativa que compreende sete etapas primárias de condução do ser humano ao centro de sua vida interior. Essas etapas fazem parte daquilo que hoje denominamos sucintamente de “Meditação Ateniense”, mas que na verdade poderia muito bem ser divulgado como “Meditação Ateniense do Fio Dourado”.
Nas próximas semanas discorreremos mais claramente sobre cada uma das sete etapas ou passos de preparação para se realizar a Meditação Ateniense. Será uma experiência interessante para todos aqueles que estão dispostos a ingressar nessa prática que, mais dia ou menos dia, será algo muito comum na vida dos seres humanos. E essa é apenas uma das coisas que o futuro nos reserva.

Fiquem com Deus e boa semana!
 

Giancarlo Cerutti Panosso

Comentários