Informação, Conhecimento e Sabedoria
Sexta, 29 de Janeiro de 2016

E naquela nova manhã, o discípulo imediatamente perguntou:
- Mestre, por que eu devo estudar tanto todas essas matérias se não vejo utilidade nenhuma de muitas delas para a minha vida?
Calmamente, o mestre respondeu ao seu discípulo:
- Somente pelo caminho da sabedoria, que compreende não só o estudo, mas também a prática de associar todas as coisas, é que chegamos à verdadeira felicidade!
- Mas mestre, hoje está tudo aí, pronto, ao alcance de nossas mãos! Basta ligarmos a televisão ou acessar a internet que ficamos sabendo de tudo!
- Não, meu caro pupilo. Para “saber de tudo” é preciso muito mais do que se apossar de uma montanha de informações. É preciso trilhar um caminho que passa pelo conhecimento e que somente após longa jornada nos leva à sabedoria. Por isso, precisas aprender a diferenciar o que é “informação”, o que é “conhecimento” e o que é “sabedoria”.
- Mas elas possuem significados diferentes?
- É claro que sim. Venha comigo até a biblioteca que vou lhe mostrar.
Chegando lá após alguns minutos, o mestre pegou um moderno livro que continha mapas das ruas da cidade e, repassando-o ao seu discípulo, subitamente falou:
- Estás vendo este moderno guia de ruas da nossa cidade? Pois bem, tudo o que tens agora em tuas mãos é pura “informação”. Folhando este belo livro podes descobrir o nome e a localização de qualquer rua de nossa cidade. Podes até dizer, pela lista que existe anexada, quem são seus moradores e seus respectivos endereços. Mas isso, ainda, é somente informação. O “conhecimento”, por sua vez, é um pouco superior. Para dizer que tens conhecimento das ruas, terias que ter pelo menos trilhado por elas alguma vez, caminhando passo a passo sobre seus paralelepípedos ou calçadas, tendo vivenciado momentos próprios sobre elas.
- Hum... Mas isto não significa sabedoria, mestre?
- Não. A “sabedoria” é ainda mais elevada. Ela envolve o sentido, a causa e o contexto da existência das ruas que compõem a nossa cidade. Ou seja, a razão de suas existências, a função a que se destinam, o motivo de terem recebido tais denominações, a que caminho conduzem e, ainda por cima, como a vida se manifesta sobre elas.
Após perceber que seu discípulo havia entendido a lição do dia, o mestre pronunciou suas últimas palavras antes de se afastar:
- Aprenda também, meu caro discípulo, que o sábio anda sempre com segurança por todas as ruas da cidade. Ele tem segurança em si mesmo, pois sabe para onde está indo e por que está indo. Integrado a tudo o que acontece na cidade, ele sempre olha para os dois lados antes de atravessar a rua...

Comentários