A Virtude contra o Mal
Sexta, 22 de Abril de 2016

Você está entendendo o que está acontecendo com a nação brasileira nesses últimos tempos? Pois bem, vamos tentar explicar de um ponto de vista moral, para que cada um possa assimilar para si o aprendizado de que necessita nesta caminhada evolutiva que temos pela frente.

Para que possamos manifestar nossas potencialidades mais elevadas, sempre será necessário haver uma luta contra o que nos opõe. Assim como o músculo só se desenvolve mediante a ação frente ao peso que lhe opõe, da mesma forma a virtude só aumenta se houver alguma luta contra algum mal.

Cada virtude tem o seu mal oposto: verdade e falsidade, coragem e covardia, compaixão e ódio, humildade e orgulho. Todos são pares opostos. Como poderíamos desenvolver a verdade, senão através da luta contra o que é falso e da compreensão de que no mundo à nossa volta há falsidade em tudo o que é canto? Como poderíamos desenvolver a coragem, senão enfrentando algo que nos põe medo? E como um povo pode se desenvolver pelo caminho da integridade e da honestidade se ele não passar a lutar sistematicamente contra as adversidades e desonestidades que assolam sua pátria?

Quando entendemos e reconhecemos que a falsidade, o crime e a corrupção existem em nosso país, por todos os lados, resta-nos desenvolver em nós mesmos uma força necessária ao estabelecimento da verdade, da justiça e da ética, como única forma de combate efetivo ao mal que nos atinge.

À medida que aumentamos e ampliamos nossas capacidades para a verdade, a justiça e a ética, combatendo a falsidade, o crime e a corrupção (da mesma maneira que o músculo cresce pela prática contra o peso), mais nosso caráter se torna um receptáculo para a manifestação da vida plena pautada pela virtude, que só tende a nos fortalecer na luta contra o mal.

Certamente nos tornaremos uma nação melhor se seguirmos nesta luta contra as atrocidades que assolam o nosso país. Não podemos desistir! As adversidades e dificuldades que nos desafiam como nação servem principalmente para que evoluamos no desenvolvimento de nossas virtudes.

Iremos, sim, ter governantes e líderes políticos honestos em nosso país quando desenvolvermos junto ao povo o caráter da honestidade, da ética e da verdade. A corrupção sistêmica que impregna inúmeros setores da vida pública e privada neste país é o sinal, é o aviso de que precisamos desenvolver (e muito) essas virtudes! Que seja esta a nossa luta daqui para diante!

Boa semana a todos!

Comentários