A arte das estações
Sexta, 03 de Junho de 2016

Vivemos sob o ciclo das estações. E cada uma delas apresenta suas canduras e dissabores.

A primavera, a mais bela de todas, naturalmente monta o cenário por onde os devaneadores devem passar. A mãe natureza se esmera para que nossos dias fiquem mais floridos, literalmente e em todos os sentidos...

O verão, caldo espesso, nos causa o desalento, em tardes ardentes e abafadas, sem vento, nem água. O bom é a brisa da noite, o céu de estrelas e com lua prateada.

O outono, sombrio, é muito inconstante, e desregulado. É uma estação realmente esquisita e, às vezes, ingrata. Depois dela... as noites serão mais compridas e os dias mais curtos, perceptivamente faltantes da luz do outrora brilhante astro-rei, o Sol.

O inverno, enfim, é frio e arrepiante, com gotas de chuva e umidade, cinzento e congelante! Inesperadamente, as águas molham e levam estantes, invadem as casas e terminam com os primaveris romances... As chuvas, em certos dias, se vão, mas o frio segue constante.

E o que fazer... para se aquecer... durante o enfadonho período do inverno?

Trabalhar arduamente, mover-se, com perseverança, pelo caminho de renascimento apuradamente proporcionado pela arte!

Todos os invernos, realizar um festival cultural, que mantém acesa a chama do calor humano na passagem da estação mais fria. A arte é humanitária, inspiradora de nobres ideais. Une pessoas, afaga corações desolados, desperta o espírito de alegria, e conduz a alma pelo caminho do bem.

Simples razões, entre outras tantas, para se construir, ano a ano, morada segura no alto das elevações, acima das inundações e monções que por ventura possam devastar a formação de caráter humano.

Esse é o “Festival Atena”, constituído do que há de melhor e autêntico da expressão artística e cultural de nossa região, de simplicidade e hospitalidade, sofisticação e bom gosto, evento aberto a toda a comunidade, destinado a revelar talentos de tantas especialidades e modalidades.

Este ano em edição especial, evidenciando o palco, a música e a dança. Dia 18 de junho, um sábado, nas dependências da Escola Cardeal Roncalli, das 15 às 22 horas.

O dia do Festival vai se aproximando... e os corações vão se aquecendo cada vez mais, pois a vida vai se fantasiando com as vestes da mais sincera arte!

Permita-se você também! Prepare-se para esta grande festa! Compareça! Assista às apresentações! Vibre e torça pela arte! E não se esqueça de levar um alimento ou um agasalho em prol das campanhas socioculturais. Até mais!

Comentários