A 6ª consciência meditativa - quando e onde meditar
Sexta, 05 de Agosto de 2016

Bom dia, amigo leitor! Hoje seguimos em nossa caminhada de desmistificação da meditação.

Já vimos nas edições passadas que a meditação pressupõe o fechar-se para o mundo externo a fim de se mergulhar no mundo interno sutil da essência humana. Ainda mais: que a verdadeira meditação se realiza quando ocorre o contato da personalidade inferior com seu eu superior, de forma integrativa. Essa prática de união com o Ego Superior permite à personalidade ficar cada vez mais consciente de sua origem, seu destino e sua natureza divina, para que ela possa cumprir com sua missão evolutiva sob as luzes do amor e da sabedoria.

A prática da meditação - se for cuidadosa e reverentemente adotada - não poderá fazer mal a ninguém; inclusive possibilitará um tipo muito puro de clarividência. É uma prática que todas as religiões aconselham. É claro que a única maneira absolutamente segura de desenvolver a clarividência é através do direcionamento de toda a nossa energia para o caminho da evolução moral e mental - a purificação do coração e da mente - mas a meditação não deixa de ser uma segunda via para a clarividência.

Neste sentido, para aqueles que desejam seguir por esta segunda via, a questão de “quando e onde” realizar a meditação é uma questão que precisa ser apreciada. É exatamente disso que trata a 6ª consciência meditativa.

O 6º despertar ou a 6ª consciência preliminar que precisamos ter neste caminho de viagem ao nosso mundo interior nos diz que a meditação não é limitada pelo tempo ou pelo espaço. A meditação pode ser realizada a qualquer momento, em qualquer lugar e na frequência e duração que se deseja. A mente não pode ter limitações, essa é a grande sacada. Isso permite, inclusive, que pessoas com certa prática meditativa consigam realizar essa busca interior até mesmo quando estão realizando outras atividades paralelas.

Só para exemplificar, é possível que uma pessoa esteja praticando uma corrida em uma pista olímpica e ao mesmo tempo faça uma meditação, desde que sua mente esteja focada em algum ideal, assunto ou objeto de observação. Todavia, é muito recomendado para aqueles que buscam avançar mais rapidamente na prática meditativa que escolham uma determinada hora, todos os dias (hora livre de perturbações, de preferência de dia, e não de noite) para se dedicar durante esse tempo a manter o espírito inteiramente livre de todos os pensamentos materiais, seja de que espécie for, e, tendo atingido isso, tratar de dirigir toda a força do pensamento para o ideal mais elevado que conheça.

A obtenção desse domínio do pensamento é imensamente mais difícil do que se julga, mas logo que se consegue, será algo muito benéfico, e na medida em que nos tornamos mais capazes de elevar e concentrar os nossos pensamentos, poderemos descobrir que, pouco a pouco, novos mundos vão se abrindo diante de nós... mundos maravilhosos...

Até semana que vem!

Comentários