Os Ideais Atenienses III
Sexta, 09 de Setembro de 2016

Olá, caro leitor! Na semana passada falamos do ideal da fraternidade humana, um dos três ideais da Associação Cultural Atena. Hoje vamos discorrer sobre os outros dois ideais: da tolerância e do conhecimento.

O ideal da tolerância é associado ao princípio do reconhecimento do valor da fé ou crença de todos os seres humanos, reconhecimento este amparado pelo estudo comparativo das artes, ciências, políticas, filosofias e religiões.

Por meio deste segundo princípio, aprendemos a respeitar a alma de cada indivíduo que busca a verdade através dos mais variados caminhos, nos quais ninguém tem o direito de intervir. Não se trata daquela atitude arrogante que diz: “podeis pensar como quiserdes”, com um desprezo fundamental pelo pensamento do outro indivíduo. Não! O reconhecimento ao qual estamos nos referindo reflete um interesse e apreço pelas virtudes individuais e valores de todas as culturas, crenças, filosofias e religiões que possam se manifestar.

Quanto mais reconhecemos esses valores e realizamos os estudos comparativos, mais aprendemos e ampliamos nossa tolerância para com os demais, mais identificamos a manifestação harmônica do uno em todas as partes.

Já o ideal do conhecimento está associado a um terceiro princípio filosófico ou teosófico clássico, que trata da investigação das leis inexploradas da natureza e das virtudes e poderes latentes do homem. Trata-se de uma ciência que abrange o lado físico e o lado suprafísico da natureza, tanto o conhecimento já alcançado pela ciência moderna como a parte oculta das coisas, seja na natureza, seja no próprio homem.

Quanto aos poderes latentes no homem, poderíamos mencionar os poderes parapsicológicos, que uma imensa maioria ainda julga serem milagrosos. Por esta razão, na atualidade em que vivemos, mais interessantes e necessárias são as possibilidades “interiores” das virtudes humanas, como a bondade, a generosidade, a vontade realizadora, a intuição, a imaginação criadora, o discernimento, entre outras, que são presumíveis de se desenvolver em todos os seres humanos em estado normal. Neste sentido, nossos esforços são voltados muito mais para esta segunda possibilidade.

Assim, identificamos os ideais da fraternidade humana, da tolerância e do conhecimento como norteadores da filosofia de trabalho da nossa organização no amplo campo cultural em que nos propomos atuar, em qualquer lugar e a qualquer tempo. São ideais que compõem as fundações dos três pilares de sustentação de nossa própria organização: a associação cultural, a academia filosófica e a escola de idealistas.
 

Comentários