A Fábula sobre a Bolsa
Sexta, 17 de Janeiro de 2014

As últimas notícias dos jornais e da televisão revelam que em 2013 o povo brasileiro optou por poupar mais, além de buscar o pagamento das contas na condição “à vista” para escapar dos juros exorbitantes. Isto é uma ótima tendência e um bom sinal de que a população está aprendendo a se preservar das armadilhas financeiras a que tanto está sujeita em nosso país. Aliás, toda esta história de armadilhas nos faz lembrar da extraordinária “Fábula da Bolsa”, que adverte genuinamente a qualquer um que busque se aventurar no mercado de ações.

As fábulas são histórias narrativas que surgiram no Oriente. No Ocidente, foi um escravo chamado Esopo, que viveu na Grécia antiga, quem historicamente desenvolveu este tipo de narrativa, ao inventar histórias em que os animais eram os personagens. Através de diálogos entre os bichos e das situações que os envolviam, Esopo procurava transmitir sabedoria de caráter moral ao homem.

A narrativa que apresentamos hoje talvez não se trate de uma fábula propriamente dita, pois não tem diálogo entre animais. Mas vale preservar o título com que esta história tem sido contada por aí, tal como anotado no título desta coluna, principalmente pela moral e didática com que se revela.

Pois bem, a narrativa (fábula) sobre o funcionamento do mercado de ações, associada à bolsa de valores, diz o seguinte:

Uma vez, num vilarejo, apareceu um homem anunciando aos aldeões que compraria macacos por 10 reais cada.

Os aldeões, sabendo que havia muitos macacos na região, foram à floresta e iniciaram a caça aos macacos.

O homem comprou centenas de macacos a 10 reais e, então, os aldeões diminuíram seu esforço na caça.

Aí, o homem anunciou que agora pagaria 20 reais por cada macaco. Os aldeões renovaram seus esforços e foram novamente à caça.

Logo, os macacos foram escasseando cada vez mais e os aldeões foram desistindo da busca.

A oferta aumentou para 25 reais e a quantidade de macacos ficou tão pequena que já não havia mais interesse na caça.

O homem então anunciou que agora compraria cada macaco por 50 reais! Entretanto, como iria à cidade grande, deixaria seu assistente cuidando da compra dos macacos.

Na ausência do homem, seu assistente disse aos aldeões: “Olhe todos estes macacos na jaula que o homem comprou. Eu posso vender por 35 reais a vocês e quando o homem retornar da cidade, vocês podem vender-lhe por 50 reais cada.”

Os aldeões, espertos, pegaram todas as suas economias e compraram todos os macacos do assistente.

Depois daquele dia, eles nunca mais viram o homem ou seu assistente, somente macacos por todos os lados...

Agora você entendeu como funciona o mercado de ações, não é?! Boa semana!

Comentários