Liceu Cultural (Parte 4)
Sexta, 17 de Fevereiro de 2017

Olá! Nesta semana começamos a detalhar melhor como irá se desenvolver o Liceu Cultural na cidade de Frederico Westphalen! Inicialmente, vamos entender as linhas gerais do projeto e principalmente a comunidade-alvo a que ele se destina.

O objetivo principal desse projeto é despertar e desenvolver o espírito de cidadania e liderança em adolescentes de 13 a 18 anos de idade, através de uma formação cultural diversificada envolvendo atividades teórico-práticas ligadas às mais distintas áreas do conhecimento (artes, ciências, linguagens etc.).

As atividades, monitoramentos e avaliações, em sua maior parte, serão realizados na sede da ACA, com periodicidade semanal, ao longo do decorrer do projeto, sob a condução de professores, formadores, voluntários, agentes colaboradores e instituições parceiras habilitadas ao projeto.

O projeto prevê, em seu primeiro ano de implementação, a criação de duas turmas distintas com dez adolescentes em cada uma, que terão aulas e atividades dentro do Liceu nos períodos do contraturno escolar.

A comunidade-alvo inicial para este projeto são os estudantes de 13 a 18 anos de idade das escolas, instituições e bairros comunitários do município de Frederico Westphalen, Rio Grande do Sul.

Historicamente, o que se verifica é que os níveis de formação cultural por parte da maioria dos adolescentes e da população em geral, inclusive nesta região, não têm alcançado os patamares desejados que proporcionem o desenvolvimento de novas habilidades e capacitações humanas condizentes com a velocidade de evolução do mundo. Basta acompanharmos os depoimentos dos educadores que acompanham a formação cultural desses adolescentes nos mais diversos níveis de escolaridade.

Aliado a isto tudo, sabemos que as facilidades operacionais disponibilizadas pelos atuais recursos tecnológicos, a exemplo do celular e do computador, acabam afastando ainda mais os indivíduos da prática de atividades culturais que desempenham um importantíssimo papel no desenvolvimento do espírito de cidadania. Nos piores casos, vemos adolescentes vulneráveis declinarem para o mundo das drogas e da violência pela falta de formação cultural e educacional adequada durante a fase da infância e da adolescência e também pela falta de opções culturais nesta fase de pré-maioridade em que os ímpetos de autoafirmação, de instabilidade emocional e de enfrentamento perante os padrões sociais se elevam potencialmente.

Esta é a situação da comunidade-alvo do município onde o projeto será desenvolvido, que não deixa de ser, de uma forma geral, a realidade de todo o país em que vivemos.

Comentários