Atena e a Sociedade Teosófica
Sexta, 24 de Janeiro de 2014

A Sociedade Teosófica é uma organização que foi fundada no ano de 1875 na cidade de Nova York com o propósito de promover os ensinamentos antigos de “teosofia”, ou seja, promover os ensinamentos antigos da “sabedoria relacionada ao divino”, tal como o fizeram outros movimentos do passado: o neoplatonismo, o gnosticismo e as escolas místicas do mundo clássico.

Seus principais fundadores foram Helena Petrovna Blavatsky (russa – mentora da sociedade), o coronel Henry Olcott (americano – primeiro presidente da sociedade) e William Judge (irlandês – primeiro-secretário) dentre o total de dezesseis membros fundadores. Realmente uma interessante composição de nacionalidades (asiática, europeia e americana) dentro de uma organização fundada momentos antes de se deflagrarem as duas grandes guerras mundiais e a guerra fria entre oriente e ocidente no século passado.

Os objetivos principais da Sociedade Teosófica elaborados em 1875 consistiam em: 1) Formar um núcleo da Fraternidade Universal da Humanidade, sem distinção de raça, credo, sexo, casta ou cor; 2) Encorajar o estudo de Religião comparada, Filosofia e Ciência; 3) Investigar as leis não explicadas da Natureza e os poderes latentes no homem.

A Sociedade Teosófica não impunha nenhuma crença sobre seus membros, que se uniam espontaneamente pelo objetivo comum de buscar a Verdade e o desejo de aprender o significado e propósito da existência, dedicando-se ao estudo, reflexão, pureza de vida e serviço voluntário. Enfatizava a liberdade de pensamento, de pesquisa e de debate. Sempre foi uma escola de filosofia promotora de trabalho humanitário.

Com o passar do tempo e frente aos novos desafios, a sociedade teve que se dividir e outras escolas nasceram desta divisão. Na linha direta, uma delas foi a Nova Acrópole, que hoje é uma organização internacional promotora da filosofia combinada com atividades e ações de cunho socioculturais em 46 países ao redor do mundo. E seguindo por esta linha de formação e atuação é que surgiu, em 2008, na cidade de Frederico Westphalen, a Associação Cultural Atena (ACA), a mais nova organização filosófica, cultural e social desta natureza, sustentada pela dedicação e trabalho voluntário de seus associados e colaboradores.

Por enquanto, a Associação Cultural Atena tem apenas seis anos de vida e uma única sede, com muito por realizar no desafiante futuro. Mas dentro de uma cadeia milenar de escolas dedicadas aos estudos e práticas filosóficas à maneira clássica, certamente estamos inseridos num trabalho de longa data que não é exclusivamente nosso, mas de todos os que buscam o bem e a evolução da humanidade. Um trabalho que herdamos de uma “mamãe acropolitana” e de uma “vovó teosófica”. Por isso, mãos a obra neste ano de 2014!

Comentários