Atena sem Véu
Sexta, 14 de Março de 2014

Em junho deste ano a Associação Cultural Atena (ACA) completará seis anos de existência. Com o passar do tempo e o ingresso de novos membros e voluntários, é natural que surjam perguntas tais como: qual é o seu verdadeiro propósito? Que valor ela tem e o que pode fazer para o bem da sociedade? E o quanto já tem feito a este respeito?

Responder a estes questionamentos fundamentais nos contenta muito, pois entendemos que novas oportunidades se abrem para exaltarmos o propósito de um “movimento cultural humanitário” que é de extrema importância em nossos tempos, um movimento que busca a integração do homem de forma fraterna e espiritualizada a fim de fazer recuar a onda de materialismo e egoísmo que se estende pelo mundo moderno. É por esta razão que desde o início de sua fundação mantemos uma escola filosófica interna em nossa sede para uma formação abrangente e altruísta dos voluntários e colaboradores que se utilizam da cultura e da arte como aliadas para a transformação do mundo em um lugar melhor para se viver.

Falar que a associação Atena é uma organização não governamental (ONG), sem fins lucrativos, e que tem por finalidade promover atividades culturais, educacionais e de formação na perspectiva de seus objetivos, atuando por meio de execução direta de projetos, programas e planos de ações, é algo relevante, mas de um tom um tanto vago e generalista para a compreensão de seu verdadeiro propósito. Precisamos mergulhar mais profundamente nas respostas e explicações.

Seguidamente divulgamos que a missão da ACA é proporcionar o desenvolvimento integral de seus associados e colaboradores tornando-os agentes da construção de um mundo mais justo e fraterno. Com isto almejamos ser reconhecidos pela sociedade como uma entidade de responsabilidade sociocultural que prima pela formação integral da pessoa humana. Também enunciamos frequentemente que a associação tem por filosofia trabalhar em todos os momentos com ética e responsabilidade nas suas diversas ações, pautando sempre com a verdade dentro dos ideais que fundamentam a associação. Mas que ideais são estes que deflagram todas estas aspirações? 

É chegada a hora de esmiuçar tudo o que isto quer dizer. Expor com mais propriedade o caminho já trilhado e indicar claramente todo o trabalho que ainda há de se fazer. De agora em diante, revelaremos mais profundamente quais são os ideais que fundamentam a associação e como eles podem e devem ser alcançados. Aguardemos a próxima edição.

Até semana que vem!

Comentários