Perfectibilidade Humana
Sexta, 18 de Abril de 2014

Olá amigo leitor! Na semana passada identificamos os Ideais da “Fraternidade Humana”, da “Tolerância” e do “Conhecimento” como norteadores da filosofia de trabalho da nossa associação no amplo campo cultural a que nos propomos atuar, em qualquer lugar e a qualquer tempo. Obviamente que estes Ideais não são exclusivamente nossos; pelo contrário, pertencem a toda a humanidade, que ainda há de acordar para a importância e aplicabilidade evolutiva que os mesmos possuem nos níveis de materialidade e imperfeição em que atualmente vivemos. 

Se por ventura somos capazes de perceber imperfeições mil nas manifestações mundanas do nosso corriqueiro dia a dia, é porque em algum momento de nossa vida vislumbramos algum “Ideal de Perfeição” referencial para os nossos padrões de entendimento e adequação às leis de equilíbrio e harmonia do cosmo universal. Com base nesta constatação é que surge, ainda, um “quarto Ideal” entre boa parte dos integrantes da nossa associação, inspirados na natureza espiritual dos grandes mestres da humanidade, que nos deixaram pegadas para que seguíssemos seus caminhos de luz e perfeição. Tal é o Ideal da “Perfectibilidade Humana”, que se encontra latente dentro de cada homem, de cada mulher, de cada criança que sonha com o seu herói.

Mesmo que nós, humanos, não consigamos vislumbrar claramente esta realidade de forma mental ou sentimental, intuitivamente buscamos encontrar o Homem Perfeito, dentro ou fora de nós. Os Mestres, Sábios, Iluminados, Adeptos e Santos são os Homens Perfeitos que compõem a Humanidade Divina tão inspiradora. Ao longo de todas as épocas e lugares do nosso planeta, Eles sempre se manifestaram e naturalmente acabaram sendo glorificados em razão de seus atos de bondade e ensinamentos espirituais. Vyasa na Índia Arcaica, Hermes Trimegisto no Egito, Zoroastro na Pérsia, Orfeu na Grécia, Krishna na Índia, Maomé no Oriente Médio, Lao Tsé na China, Buda no Oriente e Jesus no Ocidente, são apenas alguns exemplos destes Mestres inspiradores da perfeição humana a que se pode chegar. Suas mensagens sempre foram de “motivação” e “indicação dos caminhos” que devemos seguir para alcançar a bem-aventurança e a plenitude de uma vida feliz. A motivação, pautada pela fé, pelo serviço e pelo amor ao próximo; a indicação, apontando para os caminhos da fraternidade humana, da tolerância e do conhecimento que leva à sabedoria. 

É isso. O Ideal da Perfectibilidade Humana atrai de vários modos muitas pessoas, pelas mensagens e exemplos de vida de inúmeros Mestres. É o Ideal da afirmação da natureza espiritual, sendo, para alguns, o Ideal mais sedutor entre todos os demais.

Nesta Páscoa, louvemos o Ideal de Cristo, sua vida e ressurreição. Algo perfeito para uma reflexão sobre a nossa atitude de resignação.

Comentários