Pai, Filho e Espírito Santo
Sexta, 08 de Agosto de 2014

“Quem me dera, ao menos uma vez, entender como um só Deus ao mesmo tempo é três...” diz a canção da Legião Urbana, composta pelo Renato Russo.

Pois hoje sabemos que o caminho para este entendimento existe e, uma vez entendido o mistério da Trindade Divina, nunca mais caímos em dúvida quanto à manifestação trina de Deus no Universo.

Deus é Uno, mas se manifesta através de três aspectos primordiais no plano criado por ele mesmo. Estes aspectos são a Vontade, a Sabedoria e a Atividade.

Buscar o entendimento da Trindade Divina que é Deus talvez seja uma tarefa laboriosa que pode durar milhares de anos ou milhares de existências do ciclo humano. Não seríamos nós os insensatos a tentar explicar em poucas palavras tudo o que está por trás desse mistério. Mas talvez uma singela analogia possa nos ser útil neste momento para, pelo menos, tentarmos despertar a nossa intuição quanto a esta questão. A ideia é aproveitar a proximidade do Dia dos Pais, que é comemorado neste domingo, para tentar elucidar um pouco mais.

A figura de um pai de família (ou figura de uma mãe de família, por similaridade ou complemento de gênero) não deixa de ser uma “figura reflexa” d’Aquele que nos dá a vida e tudo o que temos à nossa volta neste imenso universo. Se pudermos entender o que é ser um pai, na pequena escala familiar, certamente teremos uma ideia elementar do que é ser o Deus Trino neste universo imenso.

Para se tornar um pai de família, em essência, há todo um caminho natural a ser percorrido que Deus elaborou como esquema de aprendizagem ao ser humano. É um caminho que talvez seja facilitado para aqueles que buscam viver intensamente toda a verdade que existe por trás da evolução dos seres. Se o homem tiver uma vontade interior manifestada, seguramente expandirá seu campo de percepção e discernimento para trilhar o destino que lhe foi traçado.

Para ser verdadeiramente um pai, é preciso primeiro se tornar uma pessoa predisposta a se doar, principalmente através de atividades em prol dos demais. Ou seja, é preciso fazer vibrar na alma o aspecto divino do Espírito Santo, aquele que executa suas obras em prol de toda a humanidade, em prol de todos os seres. Para quem deseja se tornar um pai, antes de mais nada, deve aprender a cultivar amplamente o mais puro sentimento de abnegação, buscando eliminar qualquer anseio de egoísmo que possa impedir a sua função elementar de atividade.

Numa etapa seguinte, o desafio é ainda maior. É preciso se desenvolver o amor pleno e irradiante por tudo o que existe, sendo capaz de doar sua própria vida pelos demais, iniciando pelos filhos. A Sabedoria Divina se reflete diretamente neste mundo manifestado através do Amor incondicional. Alguém que atinja este nível de entendimento e vivência está pronto para ser pai, pois atingiu plenamente o status de Filho, de segunda pessoa, tal como Jesus Cristo nos ensinou.

Por fim, a Vontade naturalmente se manifesta para todo aquele que aprendeu a ser a segunda e a terceira pessoa em nível familiar. Uma Vontade que sustenta ininterruptamente um pai na condução e sustento de seus filhos, para que todos cresçam saudáveis, felizes e íntimos dessa maravilhosa e abençoada união. É assim que a plenitude de ser pai é atingida. 

É isto que desejamos a todos os papais neste dia comemorativo e em todos os demais dias de suas vidas!

Comentários