INFECÇÕES INTESTINAIS (2ª parte)
Sexta, 19 de Dezembro de 2014

INFECÇÕES INTESTINAIS (2ª parte)

INFECÇÕES BACTERIANAS:

As bactérias são uma importante causa de infecções em nosso meio. Dividem-se em invasoras, que causam lesão à mucosa do intestino, e toxigênicas, que não invadem a mucosa, mas que produzem toxinas altamente prejudiciais ao organismo. Entre as toxigênicas temos a Vibrio colera, causadora da cólera e a Escherichi coli  enterotoxigênica, principal causadora das diarreias graves em crianças.

As bactérias toxigênicas produzem uma toxina que acelera a função intestinal causando diarreia muito intensa, desidratação e até a morte se não tratada. A cólera é mais frequente em lugares com rios e mares próximos pois sua difusão se faz através da água contaminada que transporta as fezes das pessoas. No Nordeste brasileiro no final dos anos 90 teve uma epidemia que infectou mais de 150 mil pessoas. A infecção por Escherichia coli enteropatogênica ocorre principalmente em crianças, sendo muito grave mas, felizmente pouco frequente em nosso meio.

Bactérias tipo invasoras: são  bactérias que se localizam no final do intestino delgado causando lesões e úlceras com profusas diarreias. Salmonelas: são as bactérias que mais causam diarreias em nosso meio; transmitidas principalmente por alimentos de origem animal como ovos, leite, maionese caseira e carnes cruas ou mal cosidas. Atacam de 12 a 48 horas após a ingestão do alimento e causam diarreias profusas e graves. Em crianças e idosos são muitas vezes fatais. 

Escherichia colli enteroinvasiva: É outra bactéria muito lesiva ao indivíduo. Pouco frequente no nosso meio é facilmente difundida pelas mãos e alimentos contaminados por fezes humanas e de animais. Na Europa em maio de 2011 houve grande surto dessa doença causada por pepino orgânicos importados da Espanha causando diversas mortes.

Shigellas, campylobacter, yersínia, clostrídium e outras mais podem causar também infecção intestinal, mas felizmente são pouco frequentes em nosso meio.

O QUADRO CLÍNICO é semelhante em todas e se caracteriza por diarreia profusa, evacuações de 3 a 10  vezes por dia, com cólicas, sede, perda do apetite e prostração. A presença de febre e vômitos é fator agravante necessitando a ida  imediata a um médico.

As infecções virais costumam iniciar por uma infecção respiratória que precede a diarreia e o vômito. Podem evoluir inclusive para meningite viral secundária.

Mais de 50% das infecções intestinais são auto limitadas e cessam em 12 a 48 horas se bem conduzidas. A permanência de mais de 48 horas aponta para infecção grave. Muitas infecções intestinais são seguidas de quadros de dores abdominais ou artrites que persistem por anos.

Comentários