Infecções Intestinais – Final
Sábado, 27 de Dezembro de 2014

DIAGNÓSTICO

O Diagnóstico é feito, no geral, pela história. Hemograma é útil para mostrar o grau de infecção. Exame de fezes, pesquisa de leucócitos fecais, cultura de fezes e lactoferrina são exames usados para pesquisa sendo pouco úteis na prática diária. Em caso de suspeita de amebas ou de virus como citomegalovirus que atacam o intestino grosso pode ser recomendada a realização de uma retossigmoidoscopia para o diagnóstico e para coleta de material a ser encaminhado para exame que investigará a presença desses patógenos.

TRATAMENTO:

 Em boa parte dos pacientes não há necessidade de procurar médico de imediato. O paciente deve suspender a alimentação normal, ingerir muito líquido que contenha sal e açúcar como o chá e o soro caseiros, hidratantes orais ou mesmo coca cola e pepsi cola regulares são úteis para a reidratação. Não  podem ser usados refrigerantes dietéticos pois estes tem pequeno efeito laxativo . Cessada a causa a diarreia passa e o paciente volta à vida normal. 

Febre, vômitos e dores intensas são sinais de alarme que devem levar à procura imediata de um médico. Pessoas com mais de 60 anos e crianças com menos de 5 anos também estão em grave perigo, sendo obrigatória a presença de médico.. Lembre-se:

Verduras e frutas devem sempre ser bem lavadas.

As carnes devem sempre ser bem cosidas principalmente quando não se sabe a origem das mesmas. Muitas carnes não são inspecionadas.

Ovos com a casca partida devem ser ingeridos bem cosidos, pois a quebra da casca pode levar à contaminação por bactérias existentes no intestino das aves.

Comentários