Preservando a saúde
Sexta, 22 de Novembro de 2013
Após termos vistos aspectos genéricos de nossa senectude, vamos entrar nos cuidados com nossa saúde. Até aos 50 anos, costumamos pensar que somos imortais. O branquear o cabelo, o aparecimento de uma ou outra doença vai nos conscientizando de que estamos envelhecendo. Muitas vezes procuramos nos enganar pintando o cabelo, tomando analgésicos, quando o melhor seria entender que envelhecer é uma graça que Deus nos dá, pois muitas pessoas morrem na juventude. Acidentes e doenças podem acelerar nosso envelhecimento.
Envelhecer depende de aspectos genéticos em 30% e do estilo de vida em 70%.
Atualmente, não temos, ainda, condições de mudar nossos genes. Temos de investir em nosso estilo de vida, pois assim fazendo retardaremos o processo. Combater o fumo e o álcool, evitar a obesidade, combater o sedentarismo, controlar nossa dieta faz com que tenhamos por mais tempo saúde e vitalidade.
Vamos analisar algumas das alterações que ocorrem e, dentro do possível, sugerir condutas a fim de retardar o aparecimento das mesmas.
Alterações no cérebro e no sistema nervoso
Nosso cérebro tem bilhões de células e trilhões de conexões. Até recentemente pensava-se que as células cerebrais não se regeneravam. Hoje, temos consciência que nosso cérebro tem mais células do que precisa e que as mesmas podem se regenerar. Com a idade, o que ficam prejudicadas no cérebro são as conexões entre as células devido à deficiente circulação que surge quando nossas artérias reduzem seu calibre devido à deposição de gorduras nas mesmas (arteriosclerose). O idoso é tão inteligente como o jovem, mas seu raciocínio torna-se mais lento nos reflexos e mais demorado na lembrança de nomes. Podemos, no entanto, retardar este processo. As medidas abaixo são úteis.
1.Utilize alimentos ricos em vitamina B, como verduras – espinafre, brócolis, repolho e frutas como uva, morangos, abacate e outras.
2.Reduza o consumo do álcool e elimine o fumo, pois ambos são lesivos para as células cerebrais e consomem muita vitamina B.
3.Movimente-se. Exercícios, principalmente realizados ao ar livre, oxigenam nossas células e recuperam nosso cérebro.
4.Estimule seu cérebro tomando as iniciativas:
•Use técnicas de memorização, associando fatos com pessoas. Procure concentrar-se no que estiver fazendo, desligando televisão, rádios e outros fatores que possam distrair.
•Use lembretes e mantenha-se organizado. Chaves e documentos devem sempre ser guardados no mesmo lugar.
•Crie rotinas, rituais e pistas que favoreçam sua memória.
•Não tema desafios. Inicie cursos, aprendizados e tarefas que exijam esforço mental, pois o cérebro, tal como nossos músculos, necessita de exercícios.
•Participe de grupos, clubes e ONGs e pratique espiritualidade. Elas darão motivação à sua vida e aumentarão sua auto-estima.
Lembre-se sempre:
1.Esquecer nomes, datas e compromissos é muito comum após os 60 anos. Não é indício de Alzheimer.
2.Saber viver é uma obra prima. É a sabedoria do adulto. Adotar postura madura é uma das partes mais difíceis da arte de viver. A tarefa é nossa.
 
Comentários