Dor de cabeça (Parte 2)
Sexta, 19 de Junho de 2015

SINTOMAS DA ENXAQUECA:

A enxaqueca costuma ser de 4 tipos: Com aura, sem aura, aura sem dor de cabeça e ataques intensos.

A aura se caracteriza por sintomas estranhos como alteração da  visão como visão parcial, nuvens, estrelinhas. Pode ainda ter dormência do rosto ou dos braços, alteração da audição. Podem ter náuseas e mal estar. Costuma preceder em 20 minutos a crise da dor de cabeça. Em alguns casos podem surgir e não serem acompanhadas de cefaleia.

Outras vezes a cor de cabeça pode ser antecedida por períodos de inquietação, irritação, desânimo e fraqueza. Com a dor de cabeça surgem náuseas e vômitos e uma necessidade da pessoa deitar-se em quarto escuro que ajuda a passar a crise.

Os sintomas costumam melhorar com a idade.  Atenção redobrada nestes casos pois crises fortes em pessoas com mais de 50 anos podem ser acompanhadas por isquemia cerebral.

 

DIAGNÓSTICO:

Os médicos tem pouca dificuldade em estabelecer o diagnóstico, uma vez que a natureza da dor de cabeça, a idade que inicia, geralmente na adolescência, a história familiar e ausência de outras manifestações permitem ao profissional uma segurança diagnóstica. Na grande maioria das vezes não há necessidade de exames adicionais. Em caso de dúvida poderá ser necessário um Rx para afastar uma sinusite e, raramente, para afastar doenças mais graves como aneurismas e tumores, quando o paciente for mais idoso.Não há indicação de tomografia ou outros exames de imagem.

Em pessoas jovens, com história familiar é ético e científico iniciar com teste terapêutico durante 4 a 8 semanas. Havendo melhora dispensa-se exames complementares.

 

TRATAMENTO:

Como doença crônica a enxaqueca não tem cura. Com tratamento adequado as crises podem ser espaçadas permitindo ao paciente viver semanas, meses e mesmo anos sem  o grande incômodo das dores.  

Dividiremos o tratamento em três ítens:

1.-Medidas comportamentais: Procure descobrir o que está desencadeando as crises.

- Revise os medicamentos ingeridos, lembrando que pílulas anticoncepcionais podem e outros medicamentos podem agir como gatilho. 

- Evite lugares muito iluminados e barulhentos. Ao sair ao sol use óculos escuros.

 - Faça um diário para descobrir que alimentos podem estar desencadeando as crises.

- Procure exercitar-se com moderação. Esforços súbitos podem desencadear a dor.

- Evite ou controle o estresse 

2.- Medicamentos: O uso de drogas para a enxaqueca pode ser de forma preventiva ou para tratar os sintomas.

- No tratamento dos sintomas podemos usar analgésicos comuns, anti inflamatórios, derivados do triptano, derivados da ergotamina e mesmo drogas opióides( derivadas da morfina).

- Tratamentos com ervas como carrapicho, macela e outros chás costumam ser pouco efetivos.

- No tratamento preventivo podemos usar drogas que bloqueiam os canais de cálcio, usadas em cardiologia, anticonvulsivantes, anti depressivos, ansiolíticos e algumas outras eventualmente.

PROGNÓSTICO:

- O prognóstico da enxaqueca é muito bom, pois mesmo não tendo cura, bem orientado o paciente poderá reduzir as crises de maneira efetiva podendo viver anos sem os incômodos sintomas. 

Comentários