Exames Complementares – Parte 10
Sexta, 28 de Agosto de 2015

RAIOS X - Parte 2
Para seguir falando do Raio X, destacamos que em 1895, Wilhelm Roentgen, alemão nascido na Renânia, descreveu pela primeira vez a ação de ondas eletromagnéticas que, ao passarem pelo organismo, desenham partes do corpo em filme ou tela. Estava descoberto o Raio X, que, desde então, se incorporou à prática médica pela contribuição que oferece aos médicos para o estudo dos órgãos internos.
Ao passar pelo organismo essas ondas são mais retidas pelos tecidos mais densos como os ossos e as cartilagens, aparecendo na tela ou no filme com aspecto esbranquiçado. Os tecidos menos densos, como músculo, vísceras e pulmões, deixam passar mais a radiação, aparecendo na tela com cor preta ou cinza, que são mais difíceis de serem examinados. Para melhorar o exame podem ser usados contrastes que são administrados pelas veias, artérias ou, ainda, pela boca e outros orifícios naturais, desenhando com mais precisão esses órgãos internos. Seus usos principais são para o estudo dos seguintes órgãos:
• APARELHO URINÁRIO: Os rins e vias urinárias podem ser examinados pelo Rx. Para tal, o radiologista injeta um contraste na veia e este, ao ser excretado pelos rins, permite a visualização do rim, dos ureteres, da bexiga e da uretra, detectando doenças como tumores, obstruções, pedras e muitos outros.
• VASOS SANGUÍNEOS: As artérias, as veias e os linfáticos do corpo humano podem ser examinados pelo Rx. Para tais, há necessidade que o médico introduza um tubo de plástico nos vasos a serem examinados e injete um contraste iodado que irá desenhar os vasos a serem examinados. Após uma pequena sedação, o especialista faz um pequeno corte no braço ou na coxa, introduzindo o tubo plástico chamado cateter e, através dele, faz a injeção do contraste. Com este recurso o médico poderá fazer uma dilatação ou mesmo colocar um dispositivo para manter aberta a artéria ou a veia. Esses dispositivos, chamados "stents”, são pequenas molas que, ao serem ativadas, abrem e formam um canal que corrige o estreitamento existente.
• Há ainda muitas indicações para o uso do Rx que fogem ao escopo desta síntese:
Lembrem-se:
• O Rx é um ótimo exame, mas expõem o paciente a radiação ionizante e, se repetido em demasia, poderá trazer prejuízo ao indivíduo.
• Todo paciente que teve alergia, ao ser injetado contraste, deve prevenir o médico, pois se for alérgico poderá desencadear um choque anafilático com sérias consequências até mesmo a morte.
 

Comentários