HEREDOGRAMA
Sexta, 23 de Outubro de 2015

O QUE DEVEMOS SABER DE NOSSA FAMÍLIA

Gregor Mendel, nascido na Áustria de família humilde, teve de trabalhar como jardineiro para subsidiar seus estudos primários. Pegou gosto pela botânica, mas não seguiu essa profissão pois sua mãe insistiu para que fosse monge agostiniano. Designado para trabalhar em Brno, atual República Tcheka, encontrou um ambiente propício para estudar plantas. Iniciou seu estudo com ervilhas ao cruzar amarelas e verdes; obteve, no primeiro cruzamento (o qual chamou de F1), todas as ervilhas amarelas. Cruzou estas entre si, que chamou F2, obtendo 3 amarelas e uma verde. Inteligente, formulou a teoria de que todas as ervilhas dispunham de dois fatores para suas cores. Chamou de V o fator amarelo e de v minúsculo o fator verde. O fator amarelo predominava sobre o fator verde de tal maneira que no primeiro cruzamento obteve todas as ervilhas Vv, que tomaram a cor amarela pois V predominava sobre o v e por isso chamou de fator dominante. No segundo cruzamento feito com ervilhas Vv obteve ervilhas VV, Vv, vV , todas amarelas pela presença do V maiúsculo e uma verde pois possuía vv que era o fator da cor verde que só aparecia na ausência do V maiúsculo, e por isso chamou de recessivo. Publicou o estudo com o título "Lei da Hereditariedade" em 1865. Como tinha atritado com o superior do Mosteiro, sua descoberta caiu no esquecimento. Somente em 1900 foi retomada por um holandês chamado De Vries, que a republicou com o título Leis de Mendel. Estava definida a hereditariedade conhecida desde a pré-história, sem, contudo, ser entendida.

Em 1910 Thomas Hunt Morgan descreveu o cromossoma, que são pequenos bastões existentes nos núcleos das células dos seres vivos responsáveis por portar os genes, elementos encarregados de transmitir os traços hereditários. Foram descritos no homem 23 pares de cromossomos nas células normais e no óvulo e no espermatozoide também 23, que juntando no momento da concepção recriam os 23 pares de nossas células. Homem e mulher compartilham 22 pares semelhantes e um par diferente que, são chamados de cromossomas sexuais X e Y. Na mulher existem dois X e no homem um X e um Y.

Em 1953, outra grande descoberta, dessa vez feita por Watson e Crick, foi o DNA. Esta é uma grande molécula que lembra uma escada espiral, a qual contém os genes. O conjunto de genes é chamado genoma, o qual é variável de ser para ser.

No ano de 2001, uma instituição americana chamada PGH (Projeto do Genoma Humano) com colaboração internacional de 17 países, chefiada pelo americano Francis Collins, chegou ao conhecimento do genoma humano, mas, por precaução, somente o anunciaram em 2003 que todo o genoma estava confirmado. Com um custo superior a um bilhão de dólares foi, talvez, a maior descoberta feita na medicina mundial. Na linguagem de Collins, seu líder, foi descoberta a Linguagem de Deus.

Os genes que existem no genoma humano são cerca de 25 mil e são responsáveis pela formação das proteínas humanas, ou seja, são os que moldam nosso organismo. Quando defeituosos, geram doenças. Sabe-se hoje que grande parte das doenças são transmitidas geneticamente e, por isso, é necessário que toda pessoa faça um retrospecto de sua história familiar, pois isso ajudará o médico a fazer um correto diagnóstico.

Os genes defeituosos causadores de doenças podem ser adquiridos geneticamente, dos pais e avós, ou podem também surgir por modificações causadas pelo ambiente. O Câncer de mama tem forte fator hereditário. Já o câncer de pulmão surge, no geral, por modificação dos genes determinada pela alteração causada pelo tabaco e pelos demais componentes químicos do alcatrão do cigarro.
 

Comentários