ATIVIDADE FÍSICA E O ENVELHECIMENTO (parte 5)
Sexta, 05 de Fevereiro de 2016

Que vantagens traz para o organismo a prática de exercícios físicos?

Na última semana, já vimos que a atividade física mantém seu corpo firme; fornece-lhe energia; reduz o estresse; combate a depressão; reduz a ansiedade; melhora o humor, a autoestima e o sono. Agora continuamos com os benefícios da prática de exercícios.

1. Previne doenças. Existe uma crença de que o tempo de vida é determinado pela genética. Em parte verdadeiro, mas podemos estendê-lo fazendo após os 40 anos exercícios regulares que ajudam a prevenir ou retardar muitas doenças ou distúrbios. Abaixo veremos a influência dos exercícios sobre doenças.

2. Doenças cardiovasculares. São as doenças cardiovasculares as que mais se beneficiam com exercícios regulares, uma vez que a atividade física, reduz o LDL (mau colesterol), aumenta o bom colesterol, prevenindo a arteriosclerose e fortificando o músculo cardíaco.

3. Hipertensão arterial. O exercício determina queda considerável da pressão arterial após 3 semanas de exercícios. O hipertenso melhora a pressão e o normotenso evita que ela surja praticando regularmente exercícios.

4. Diabetes. Pessoas diabéticas que iniciaram atividades físicas regulares tiveram redução dos níveis de glicose no sangue e reduziram, por consequência, o uso de medicamentos.

5. Obesidade. A obesidade já é, em nosso país, uma endemia. Ela conduz a uma série de doenças que variam desde a pressão alta até o câncer. O uso regular de exercícios físicos associado a uma dieta adequada reduz em muito a gordura corporal, e como tal favorece uma sobrevida maior e melhor. Muitas vezes o obeso não perde peso, mas a medida da gordura corporal diminui ao ser substituída por músculo, que é mais denso.

6. Osteoporose. O exercício físico fortifica o músculo e exerce uma ação positiva sobre os ossos ao torná-los mais densos e calcificados. A inatividade agrava a osteoporose, doença que acomete pessoas com mais de 60 anos, mas pode ser prevenida.

7. Artrite. Ao contrário do que se pensa, exercícios moderados – principalmente a hidroginástica – reduzem a inflamação e a dor e permitem uma vida melhor aos artríticos.

8. Câncer. Os cânceres de intestino grosso, ovário e útero são influenciados pelos exercícios, que regulam a função intestinal e colaboram para uma melhor distribuição dos hormônios; nesse caso, há uma queda significativa da incidência de câncer.

9. Expectativa de vida. A Universidade de Harvard fez um acompanhamento de 17 mil ex-alunos durante 20 anos e constatou que aqueles que praticavam exercícios regulares apresentavam um aumento de 21% de sua vida, principalmente pela redução de doenças como a obesidade e cardiovasculares.

Comentários