ATIVIDADE MENTAL ( Parte 4)
Sexta, 08 de Julho de 2016

Não tema desafios: após os 60 anos, muitas pessoas se retiram da vida ativa por se considerarem velhas ou cansadas. Esse é um grande erro. Devemos nos manter ativos e entusiasmados. Aceite como desafios à sua vida práticas como aprender novas tarefas. Aprenda ioga ou pilates. Trabalhe como voluntário em sua paróquia ou comunidade ensinando às pessoas suas habilidades. Procure um novo hobby. Aprenda informática. Navegue na internet, usando e-mails ou redes sociais para fazer contato com seus amigos. Explore as oportunidades culturais indo a teatros e shows. Pesquise e escreva para si ou para outros. Estudos feitos com 2.832 pessoas com mais de 50 anos na Universidade de Pensilvânia identificaram que tratamento cognitivo estimulando a memória e a convivência social por 10 semanas melhoraram o desempenho intelectual na maior parte dos pesquisados, fato que se manteve por cinco anos. A conclusão é a de que toda pessoa deve manter-se ativa e em convívio social constante.

Cuide-se: mantenha-se fisicamente ativo. Foi provado, em estudos na Finlândia, na Holanda e na Itália, que pessoas com atividade física regular têm um menor declínio mental com a idade. Procure realizar exercícios aeróbicos, de reforço muscular, de flexibilidade e de balanço. O aeróbico ajuda melhorar a capacidade respiratória e a memória; o de reforço muscular reduz a atrofia muscular que surge com o passar dos anos; o de flexibilidade permite ter movimentos mais livres e maior mobilidade e o de balanço reduz o risco de quedas, e vertigens.

Durma bem: o sono é indispensável para mantermos nossa capacidade mental. Devemos dormir de 6 a 8 horas diárias. Dormir menos de 6 ou mais de 8 horas é prejudicial ao idoso. Se não conseguir dormir normalmente consulte seu médico para que lhe ajude. Não se automedique, pois muitas drogas inclusive as derivadas de plantas podem afetar nossa memória. Outro fato importante é de que o sono mais reparador é o que vai das 22 horas até as 2 horas da madrugada. A partir dessa hora, o sono, conhecido como sono REM, não é útil para nossa memória e nem para nosso cérebro.

Reduza o consumo do álcool: embora campanhas sejam feitas mostrando o efeito benéfico do álcool para o coração, devemos vê-las com certas restrições. Após os 65 anos, excesso de álcool é altamente prejudicial. A dose máxima diária recomendada é a de 120 ml de vinho (uma taça), de 360 ml de cerveja (uma garrafa long neck) ou 40 ml de destilado (uma dose).

Mantenha seu peso adequado: com a inatividade, engordar é muito frequente. O excesso de peso prejudica suas funções vitais.

Reduza o sal alimentar: com a idade, nosso rim funciona mais lentamente, tendo dificuldade de eliminar o sal. Restrinja-o ao máximo. Observe que para dar o mesmo sabor, gasta-se cinco vezes menos sal ao ser usado quando o alimento está pronto.

Reduza o estresse: está provado que o estresse agudo é um fator positivo, pois desafia a pessoa a superar seus limites. O estresse crônico é altamente prejudicial, uma vez que tira o sono, reduz os processos mentais e enfraquece o sistema imune, levando o paciente à fadiga e à doença. Pode levar à depressão e à ansiedade. Lembre-se que após os 60 anos, os filhos têm de cuidar dos pais e não o contrário.

Evite atividades desagradáveis: Ocupe-se e não preocupe-se. O exercício regular reduz em muito o estresse crônico. Na análise de sua vida passada lembre-se dos fatos alegres que foram muitos e esqueça os poucos fatos tristes, enfim, seja feliz por ter vivido até então pois muitos ficaram no caminho.

Lembre-se que atividades espirituais regulares prolongam a vida. Quando vemos idosos em cultos ou missas, devemos mudar o pensamento. Rezar, crer, frequentar missas ou cultos religiosos prolongam a vida e a tornam mais agradável.

Comentários