Fisioterapia/hidroginástica (parte 2)
Sexta, 28 de Outubro de 2016

A hidroginástica tem conseguido cada vez mais adeptos no Brasil com perspectivas animadoras para seus praticantes.

A prática da hidroginástica pode ser feita em piscinas, preferencialmente, pois estas podem ser aquecidas, mas pode também ser feita em lagoas ou, mesmo, no mar onde não houver muitas ondas. Os exercícios iniciam com uma sessão de aquecimento, passam a atividades mais intensas e terminam com uma sessão de alongamento e relaxamento da musculatura.

No entanto, antes de começar a aproveitar todos esses benefícios, é importante tomar uma série de cuidados:

• Visite um médico para examinar se você está apto a realizar exercícios;
• Quanto menor o nível da água maior será o impacto na atividade;
• Inicie a atividade devagar e aumente gradativamente a intensidade;
• Procure realizar, no mínimo, duas vezes na semana e aumente com o tempo para quatro vezes ou complemente a atividade com mais dois dias de caminhadas;
• Observe sempre a respiração durante o exercício. Nunca a bloqueie ou prenda.

Como qualquer exercício praticado por pessoas inicialmente sedentárias, recomenda-se:

1. Avaliação médica antes de iniciar a prática do exercício.
2. Início gradual dos exercícios por 30 minutos, progredindo até 1 hora, de duas a três vezes por semana.
3. Se a duração dos exercícios for menor do que 150 minutos semanais, recomenda-se a complementação com caminhadas ou exercícios em academias até atingir o tempo acima relatado.
4. Exija sempre que a piscina esteja em temperatura adequada, cerca de 32 °C no inverno e, no mínimo, 29 °C no verão. Piscinas pouco aquecidas podem determinar choque térmico com doenças respiratórias.

Comentários