DIARREIAS CRÔNICAS (parte 3)
Sexta, 12 de Maio de 2017

No artigo anterior, começamos a falar sobre algumas alterações dos órgãos digestivos, falamos da intolerância ao glúten e doenças ligadas a parasitas intestinais. Agora, seguimos conhecendo mais algumas doenças que podem causar diarreias:

1. Doenças ligadas à intolerância a alimentos:
são situações cada vez mais frequentes que devem ser lembradas pelos médicos e observadas pelos pacientes. Quando a pessoa tem diarreia frequente, deve fazer um inventário do que se alimentou nas últimas 24 horas e anotar e repetir quando retornar a diarreia. Com a repetição dos fatos, o alimento responsável será descoberto no nosso meio.

2. Diarreia ligada a doenças endócrinas: doenças endócrinas como o hipertireoidismo (aumento da função da glândula tireoide) e o diabetes podem ser causa de diarreia, sendo importante que o paciente conte ao seu médico suas doenças para que esse consiga fazer o relacionamento de seu problema com as condições preexistentes.

3. Diarreias ligadas ao uso de medicamentos: o uso de medicamentos prescritos por médicos ou tomados sem prescrição têm aumentado assustadoramente nos dias de hoje e, com isto, surgem os riscos de seus efeitos colaterais. A diarreia pode estar ligada a um sem número de medicamentos que, uma vez interrompido seu uso, há uma recuperação completa do paciente.

4. Câncer intestinal: principalmente da parte terminal do reto pode causar diarreia, sendo sua ocorrência pouco frequente. Quando presente, apresenta sintomas acentuados e desconfortáveis.

5. Doenças inflamatórias intestinais: a retocolite ulcerativa e a Doença de Crohn são duas doenças intestinais que acometem ou o intestino grosso, ou também outras partes do aparelho digestivo, e que são, na maioria das vezes, crônicas e severas, necessitando um cuidado especial com as mesmas. Felizmente, são pouco frequentes em nosso meio, mas que, por critérios clínicos errôneos, estão sendo diagnosticadas em demasia devido à ansiedade dos médicos.

6. Outras: nos últimos tempos, com o desenvolvimento do estudo dos genes, tem se acrescentado novas doenças causadoras de diarreia. A mais frequente é a síndrome do crescimento bacteriano intestinal, situação desconfortável que surge após uma intoxicação alimentar, permanecendo no intestino bactérias nocivas que irritam o intestino causando diarreia crônica. Outra situação surge em pessoas após a retirada da vesícula biliar, os sais biliares chegando direto ao intestino não são metabolizados adequadamente, levando a uma diarreia. Alteração da flora intestinal, chamada disbiose e a microcolite são situações que podem eventualmente ocorrer. São leves e facilmente reversíveis.

Comentários