ENVELHECENDO COM SAÚDE(XIX)
Sexta, 07 de Março de 2014

Doenças Ano Retais

Hemorroidas

Hemorroida é uma doença que ocorre em animais bípedes. Não existe nos quadrúpedes, pois nesses a coluna de sangue não pressiona as veias localizadas no ânus. Suas causas não estão bem estabelecidas, embora muito se conheça sobre as mesmas. Hereditariedade, trabalho constante em pé ou sentado a favorecem sobremaneira. No jovem, a alta pressão do ânus, na grávida e no obeso, o aumento da pressão abdominal e no idoso, a perda de tônus dos tecidos que envolvem as hemorroidas são aceitas como fatores agravantes.

Seus principais sintomas são: perda de sangue vivo pelo ânus, saída de "bola" para fora do ânus no ato de evacuação, coceira, sujidade das roupas íntimas e dor. A dor é pouco comum e quando aparece significa que houve alguma complicação da hemorroida tal como ulceração ou formação de coágulo dentro da mesma. 

As hemorroidas são classificadas em graus. O primeiro grau é quando sangra mas não sai para fora. O segundo grau quando sai para fora no momento da evacuação, mas retorna sem nenhum auxílio. No terceiro grau há o prolapso que para retornar necessita o auxílio da mão do portador. No quarto grau os mamilos estão constantemente para fora do ânus.

O diagnóstico deve ser feito pelo médico, pois há inúmeras doenças, algumas benignas como fissuras e pólipos e outras mais graves como doença de Crohn e câncer, que tem sintomas semelhantes. Além do toque retal, o médico introduz um pequeno aparelho pelo ânus chamado anuscópio que é suficiente para estabelecer o diagnóstico. Em sangramento recomenda-se que seja feita uma retossigmoidoscopia, exame simples, que atinge até aos 50 centímetros do intestino a partir do ânus. A colonoscopia, que é exame de risco, somente está indicada para pessoas de mais de 50 anos pois a mesma é recomendada a partir desta idade para rastreamento do câncer do intestino grosso. Hemograma e teste de coagulação estão indicados em hemorragias mais severas.

O tratamento das hemorroidas de primeiro e de segundo grau pode ser feito com medicamentos e medidas higiênico dietéticas. Ingestão de muitas fibras e muito líquido tornando as fezes mais pastosas e facilitando sua eliminação. Existem no mercado muitas fibras encontradas em diversos medicamentos. Entre elas a psyllium e a plantago ovata são as mais comuns. Medicamentos anti-inflamatórios, vasorroborantes e pomadas podem ser usados por curto períodos de tempo. O banho de assento morno após evacuação ajuda no alívio dos sintomas.

Quando estas medidas conservadoras não forem suficientes existem muitas propostas para o tratamento sem necessidade de cirurgia. A ligadura elástica, que é a aposição de um pequeno anel elástico nas hemorroidas, feita em consultório, sem anestesia e com bons resultados. Inúmeras outras propostas têm sido feitas como esclerose, fulguração, coagulação, criocirurgia, laser com resultados inferiores ao da ligadura elástica e, no geral, com custos maiores. 

Nas hemorroidas de terceiro e quarto grau a melhor opção é a cirurgia. Com aparelhos modernos diminuiu muito a dor pós operatória tornando mais suportável e com resultados muito bons a longo prazo. Existem no mercado outras opções como grampeadores com bons resultados mas muitas complicações e o uso de ligadura hemorroidal guiada por eco-doppler em fase experimental de uso. 

É bom sempre lembrar que:

• Hemorroidas são doenças benignas. Prejudicam a qualidade mas não a quantidade de vida das pessoas.

• Sangramento anal persistente deve ser investigado para afastar doenças mais graves.

• O exame adequado para o diagnóstico é a retossigmoidoscopia.

• O tratamento pode ser com medidas conservadoras, ligadura elástica e cirurgia dependendo do grau da doença.

Comentários