Doenças do fígado
Sexta, 02 de Maio de 2014

O fígado é o maior órgão do corpo humano e tem um papel vital regulando os processos orgânicos, refinando e desintoxicando tudo aquilo que comemos e o que absorvemos pela pele. Ele converte os nutrientes dos alimentos em força muscular, energia, hormônios, fatores de coagulação e fatores imunológicos. Provê algumas vitaminas, minerais e açúcares, depósitos de gorduras. Regula o colesterol. A bile produzida no fígado ajuda digerir os alimentos e absorver os nutrientes. O fígado ainda neutraliza substâncias tóxicas e venenosas e metaboliza o álcool. Ajuda também na resistência contra as infecções, remove as bactérias e impurezas do sangue e serve de reserva para o ferro que irá compor os glóbulos vermelhos.

Este importante órgão é sujeito a muitas doenças, como inflamações (hepatites), fibroses, cirroses e tumores benignos e malignos. Doenças hepáticas constituem a 8ª causa de mortes no Brasil.

Hepatites

Hepatites são inflamações do fígado causadas por tóxicos, por vírus e bactérias ou ainda por reação autoimune do organismo. Esta surge quando há uma agressão indevida do próprio corpo contra as suas células.

Sintomas: todas as hepatites exibem sintomas comuns que são: fadiga, perda de apetite, náuseas, vômitos, pele amarela, urina escura, febrícula, distensão e dor abdominal.

O diagnóstico é feito por cuidadoso exame clínico seguido de exames de sangue, ultrassom e muitas vezes biópsia do fígado, que é a retirada de um pequeno fragmento do órgão para ser examinado por médicos patologistas.

Hepatite por tóxicos

A causa mais comum de hepatite por substâncias tóxicas é a hepatite alcoólica. Calcula-se que 1/3 parte dos usuários pesados de álcool desenvolverão hepatite alcoólica no decorrer de suas vidas, sendo que muitos evoluirão para a cirrose. Substâncias químicas usadas na indústria, inseticidas, solventes de tintas, na agricultura podem também causar hepatite tóxica. 

A doença alcoólica do fígado é a mais grave das doenças induzidas por tóxicos. Causa 85 mil mortes nos Estados Unidos por ano. Calcula-se que um homem que consuma o equivalente a 4 cálices de vinho por dia terá, a partir do quinto ano de seu uso, grande chance de desenvolver doença alcoólica do fígado. Esta situação torna-se mais grave quando o usuário tiver predisposição genética, for obeso, usar outros medicamentos hepatotóxicos ou tiver hepatite viral B ou C. Na criança e na mulher a doença pode ser induzida pelo uso de 30 a 50% da dose tóxica para o homem.

O tratamento da hepatite alcoólica passa obrigatoriamente pelo abandono total do álcool e de orientação médica permanente até a recuperação do problema que leva às vezes muitos meses.

HEPATITE MEDICAMENTOSA

Há muitos medicamentos que podem induzir lesões do fígado. Analgésicos como paracetamol, ibuprofeno; anti-inflamatórios como cetoprofeno, diclofenaco, naproxifeno; diversos antibióticos, medicamentos para reduzir o colesterol como sinvastatina, anticonvulsivantes, medicamentos contra o diabete, medicamentos para psoríase, para artrite reumatóide e outros.

Em diversos estudos recentes constatou-se que os chás, principalmente o chá verde tomado em quantidade elevada é um forte hepatotóxico. Tome nota:

Quem estiver tomando os medicamentos acima citados ou chás medicinais deverá de 6 em 6 meses fazer uma consulta com seu médico para afastar  lesões hepáticas causadas por drogas. 

Surgindo sintomas como fadiga, perda de apetite, amarelão a consulta deve ser antecipada.

Comentários