Doenças causadas pelo cigarro (tabaco) (2ª parte)
Sexta, 15 de Agosto de 2014

Cigarro eletrônico

O cigarro eletrônico, e-cigarr ou cirarrilhas eciggy, que prometem substituir o cigarro com vantagens, tem seu uso ainda limitado e discutível. Nos Estados Unidos, a FDA, órgão regulador governamental, demonstrou que mesmo tendo menos nicotina, não prejudicando o meio ambiente mas, possui substâncias tóxicas e cancerígenas. Seu uso é apenas indicado como um passo intermediário para o abandono do cigarro. 

Fumante passivo

A fumaça do cigarro contém 2 vezes mais alcatrão e nicotina, 3 vezes mais benzopireno, 4 vezes monóxido de carbono e 50 vezes mais amônia do que a fumaça inalada pelo fumante. Por isto, a fumaça do cigarro é considerada um cancerígeno tipo A, tão prejudicial quanto à irradiação e ao asbesto.

O fumante passivo apresenta, no geral, pressão alta, taquicardia e elevação do monóxido de carbono em seu sangue. Crianças expostas à fumaça do cigarro sofrem mais asma, pneumonias e bronquite. Nos Estados Unidos ocorrem, por ano, 3500 mortes por câncer de pulmão e 35000 mortes por doenças do coração em fumantes passivos. Por isto, todo o fumante jamais deve fumar em locais fechados onde os familiares inalarão a fumaça. Deve, por amor aos familiares, sempre fumar em locais abertos e arejados.

Câncer

30 a 40% das mortes causadas por câncer no ser humano são atribuídas ao cigarro. O cigarro contém cerca de 4000 substâncias nocivas sendo que 63 são cancerígenas. Ao fumar, estas substâncias colocam-se em contato com a mucosa delicada da boca, do esôfago, estômago e pulmão causando danos. Circulam no sangue e são eliminadas principalmente pela urina. Devido a esse contato o cigarro tem participação direta nos cânceres da boca, faringe, traqueia, pulmão, esôfago, estômago, pâncreas, rim, bexiga e colo uterino. O câncer de pulmão é o segundo mais prevalente em nosso país. 

Doenças Cardiovasculares

O cigarro é um grande agressor do sistema cardiovascular. Esta agressão é feita de diversas maneiras. A nicotina causa mais ânimo no fumante devido à liberação de adrenalina por estímulo à glândula suprarrenal. A adrenalina age no sistema cardiovascular aumentando as pulsações cardíacas e elevando a pressão arterial, fatores que exigem maior esforço do músculo cardíaco. Por outro lado, os componentes do cigarro determinam uma maior deposição de colesterol ruim nas artérias tornando-as mais tortas e estreitas dificultando a passagem do sangue. O monóxido de carbono lesa os glóbulos vermelhos reduzindo sua capacidade de transportar o oxigênio. O organismo reage produzindo mais glóbulos vermelhos tornando o sangue mais “grosso” e, portanto, mais fácil de entupir as artérias ou de formar coágulos.

Comentários