Quanto prefere ganhar 6,50% ou 10%?
Sexta, 13 de Fevereiro de 2015

 Obviamente a afirmação é 10%, porém a pratica responde 6,50%, sim exatamente isso 6,50%. Existem 25 milhões de poupanças ativas no Brasil e em 2015 ainda continuamos investindo da mesma forma que 25 ou 30 anos atrás. E o porquê, mesmo com a inflação acumulada nos últimos 12 meses em 7,14% escolhemos receber 6,50% e perder o poder de compra?
 Existem varias teorias, afirmações de economistas e pesquisadores dentre elas a cultura do “jeitinho brasileiro”, o imediatismo em relação à conquista, a acomodação, a falta de informação e educação de qualidade.
Dentre as varias possibilidades elencadas, duas amaram, atrasam e causam má visibilidade. O “jeitinho brasileiro” que remete a criatividade, também reflete como pequenas manobras para organizar ou ajustar situações. E a falta de educação de qualidade, esta está associada a duas vertentes, a falta de interesse pela busca e exigência de qualificação da informação e consequentemente baixa qualificação individual e a não oferta em escala de palestras, cursos, seminários de empresários e profissionais qualificados resultantes da vertente anterior.
Mas porque respondemos 10 e agarramos 6,50? Em breve relato segue situações provam isso.
Em Frederico Westphalen, existem 170 milhões de reais em poupança 54 milhões em deposito a prazo, segundo fonte do IBGE Cidades. (Deposito a prazo são outros títulos de renda fixa que possuem a mesma segurança da poupança, mas com rentabilidades melhores).
A poupança em regra paga 6,50% ao ano de remuneração. Estes 170 milhões rendem a estes poupadores em torno de 11 milhões de reais no ano.
Este valor aplicado em CDB (certificado de deposito bancário) com remuneração no final de 2014 em 9,15% aproximado teria proporcionado um incremento de 15,5 milhões de reais.
Com um pouco mais de informações de qualidade e realizando o investimento em letras incentivadas (Letras de crédito imobiliário e/ou Letras de crédito do agronegócio) que pode ter remunerado 10,80% em 2014 teria injetado um montante de 18,37 milhões de reais a mais na economia local, no ganho de capital dos investidores.
O nosso “jeitinho brasileiro” está propiciando uma perda significativa de valores, remuneração, o exemplo à cima é baseado apenas em um ano, agora imagine estes valores em 10, 15 ou 20 anos o tamanho das cifras perdidas.
Ao contrario do que muitos dizem, no futuro vamos nos arrepender das coisas que fizemos e não das que deixamos de fazer.

Comentários