A mordida do Leão!
Sexta, 10 de Abril de 2015

Logicamente o título leva a direcionar com Imposto de Renda, e é exatamente sobre isso que vamos conversar nesta edição da coluna. 

Antes de conhecermos para onde são destinados os valores pagos, segue alguns acontecimentos que corriqueiramente ouvimos e talvez realizamos. 

 1 - Sacar o dinheiro depositado no mês de dezembro para não informar na Declaração Anual de Imposto de Renda e depositar após o final no ano civil. As Instituições financeiras são obrigadas a informar movimentações superiores a R$ 10 mil mensais ou saques superiores a R$ 100 mil. 

 2 - Não informar os valores disponíveis na Instituição Financeira, com intuito de não informar a Receita não vai ter conhecimento. No final do ano civil as Instituições Financeiras informam indistintamente os valores disponíveis de cada cliente.

3 - Segundo titular de conta corrente e/ou poupança e o primeiro titular vem a óbito, qual é o procedimento realizado? Abertura de uma nova conta e transferência dos valores.  Isso pode caracterizar como ganho de capital e a tributação a incidir chegam a 27,5%. 

O pagamento de impostos é um dever do cidadão. É também um dever do Estado informar para onde vão os recursos recolhidos.

Eles são fundamentais para promover o crescimento econômico e o desenvolvimento social do país.

O dinheiro que você paga em impostos é utilizado diretamente pelo Governo Federal, parte considerável retorna aos estados e municípios para ser aplicada nas suas administrações.

Recursos importantes são destinados à saúde, à educação, à programas de transferência de renda e de estímulo à cidadania, como o Fome Zero e o Bolsa Família.

Parte dos recursos obtidos com impostos vai para programas de geração de empregos e inclusão social, tais como:

- plano de reforma agrária; 

- crédito rural para a expansão da agricultura familiar; 

- plano de construção de habitação popular; 

- saneamento e reurbanização de áreas degradadas nas cidades.

Outra parte dos impostos arrecadados é destinada à:

- construção e recuperação de estradas; 

- investimentos em infra-estrutura; 

- construção de portos, aeroportos; 

- incentivos para a produção agrícola e industrial; 

- segurança pública; 

- estímulo à pesquisa científica, ao desenvolvimento de ciência e tecnologia; 

- cultura e esporte, e 

- defesa do meio ambiente.

Dentre algumas coisas certas na vida, uma é que vamos pagar impostos. Sendo assim, que seja pagamento de Imposto de Renda e na alíquota de 27,5% onde a base de cálculo é a cima de R$: 4.660,00 mensais. 

Comentários