Invista em Renda Fixa de forma inteligente: dez pontos para criar sua estratégia – parte 2
Sexta, 04 de Setembro de 2015

5. Analisar as taxas
Quando falamos de análise de taxas, falamos principalmente de procurar as instituições financeiras e buscar quais oferecem as melhores taxas e atendimento. No caso de fundos de investimento, vale comparar as taxas dos fundos correlacionados.
Por exemplo, se você vai investir em um fundo DI, considerado conservador, quais taxas de administração e performance são cobradas pela instituição financeira ao longo de um ano? Ressalta-se que, em geral, quanto maior a taxa, menor será seu rendimento no caso de produtos conservadores.

6. Entender os riscos
Quais os riscos do investimento que você está realizando? Ele possui garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC)? Esse é um tema que também precisa ser entendido antes da realização da aplicação para permitir uma análise risco-retorno desse investimento. Não se esqueça, nada é de graça (“there is no free lunch”) e quanto maior o risco, maior o retorno.

7. Buscar diversificar sua carteira de investimentos
Este é um ponto interessante e que precisa ser levado em consideração, especialmente para aqueles que detém um volume de recursos maior. O objetivo, é claro, é a minimização de riscos e a maximização de lucros.
Para os que possuem menos recursos, após realizar as aplicações de acordo com o prazo e o objetivo traçados, a diversificação de investimentos é conveniente no sentido de buscar sempre uma melhor rentabilidade em relação ao seu benchmark de comparação.

8. Entender e considerar a inflação do período
O ganho real é uma das metas a serem atingidas em qualquer modalidade de investimento. Mas o que é ganho real? Simplificada em uma conta, é a taxa de juros no período menos a inflação nesse mesmo prazo, sendo o resultado dessa conta considerado o ganho real.
Por exemplo, a taxa de juros atual está em 14,25% ao ano e a inflação projetada para o final de 2015 em 9,25%. Logo, o ganho real do investidor, caso essas premissas se mantenham constantes, será de cerca de 5%. Na prática, essa conta mostra que o patrimônio terá sido elevado 5% mesmo se considerarmos a elevação média dos preços no período.

Comentários