Onde investir de R$ 200 a R$ 300 por mês sem correr riscos?
Sexta, 23 de Outubro de 2015

Atualmente, existem algumas opções de investimento para pequenos aportes. No entanto, elas tendem a oferecer retornos pouco atraentes. É o caso, por exemplo, da tradicional caderneta de poupança, do Certificado de Depósito Bancário (CDB) e dos fundos que aceitam valores baixos de investimento.

Para obter retornos mais interessantes com baixo grau de risco, a melhor opção, hoje, é o Tesouro Direto. O Tesouro Direto é um programa do Tesouro Nacional, desenvolvido em parceria com a BM&FBovespa, para venda de títulos públicos federais para pessoas físicas, por meio da internet.

Ao comprar um título público, por meio do Tesouro Direto, você empresta dinheiro para o governo em troca de uma remuneração que pode ser pós-fixada ou pré-fixada.

Na atual conjuntura de instabilidade econômica, recomendamos a aplicação no Tesouro Selic, título pós-fixado que paga ao investidor a variação da taxa Selic durante o período do investimento. Diferentemente das outras opções de títulos, o Tesouro Selic não apresenta riscos de perdas, caso seja vendido antes do vencimento.

Existe, inclusive, a opção de programar o investimento para que as compras dos títulos sejam feitas mensalmente de forma automática.

A principal precaução que o investidor deve ter é com relação à cobrança de taxas de administração pelas corretoras e bancos autorizados a negociar esses títulos. Enquanto algumas instituições financeiras isentam o investidor do pagamento dessa taxa, outras chegam a cobrar até 2% ao ano, o que compromete os ganhos.

Outra opção, esta para alguém que tenha visão de longo prazo e a oscilação do mercado não é um problema, são os Fundos de Investimentos Imobiliários para alguém que possa realizar um aporte inicial. Os fundos imobiliários geram renda recorrentes de seus aluguéis, dos quais podem ser boas fontes de investimentos, preocupando-se com a formação de patrimônio e não apenas receitas imediatas.

Comentários