O poder da mídia
Sexta, 12 de Setembro de 2014

Estamos vivendo um tempo onde as informações e a comunicação acontecem a todo instante e em todos os lugares. Nas ruas, em casa, na palma da nossa mão estão as informações e notícias do que está acontecendo no mundo no exato momento.

Há algum tempo atrás, e não muito distante, não se tinha toda essa liberdade, éramos considerados “cegos” e apenas se ouviam comentários. As notícias não chegavam com tanta precisão para nós como hoje.

Nos dias atuais podemos considerar toda essa evolução um poder, esse que pode muitas vezes servir para o bem, mas que serve também para o mal. Há também aquelas pessoas que são de grande influência que expressam os seus desejos colocando informações mal intencionadas para que o público-alvo seja levado a praticar algo que não deveriam, mas que por força maior, força da mídia, acabam achando que algo errado é considerado correto.

Percebemos diariamente notícias que servem para informar as pessoas e realmente são verídicos os fatos, informar sobre acontecimentos históricos, sobre cultura, educação e também sobre problemas da sociedade. Mas é visível que nem sempre algumas informações são colocadas de maneira correta dentro das programações ou das páginas escritas, distorcendo assim toda a informação e causando o contrário do que a mídia deveria fazer.

Escrevo nesta semana sobre isso, pois estamos em uma onda de informações distorcidas e desnecessárias. Será que nós ouvintes das programações de rádio, telespectadores da televisão brasileira e leitores dos jornais estamos avaliando as informações que estão colocando em nosso lar? Julgamentos desnecessários, preconceito praticado de maneira sigilosa, pois através de uma informação podemos “destacar” algo que queremos não ser contra, mas a favor. Isso é correto?

Como colunista, não quero citar exemplos do que descrevo, pois não vejo a necessidade de expor fatos que sou contra, auxiliando assim na prática de escrever sobre assuntos polêmicos que não acrescentam para a vida das pessoas, mas deixo na avaliação pessoal. Quero com esse texto colocar essa dúvida para meus leitores: o que eu estou ouvindo, lendo ou assistindo é verdadeiro? Será que estão informando que existem os dois lados da moeda ou apenas o que desejam colocar em nossa cabeça?

Devemos filtrar tudo em nossa vida, seja em uma conversa, uma brincadeira, uma informação. Devemos colocar a totalidade dos fatos para ver se realmente algo é correto e principalmente se devemos expressar opinião sobre o tal fato. Deixo essa semana para todos os meus leitores, o desafio de avaliar as notícias e informações que estão sendo passadas para nós. Será que realmente estão falando a verdade ou será que somos o público-alvo que a minoria quer influenciar? 

Um grande abraço a todos e um excelente final de semana!

Comentários