Estar presente de corpo e alma, vivendo o agora!
Sexta, 15 de Maio de 2015

Estamos vivendo uma vida cada dia mais corrida. O estudo, o trabalho, a família, os amigos e o próprio lazer pesam, sem dúvidas, no somatório do nosso sono nos finais de semana, onde estamos sempre muito cansados pela semana que passou. É impressionante como o tempo voa quando temos algo para fazer. Muitas pessoas, ao estarem sobrecarregadas, acabam descontando em seus clientes, em seus alunos, colegas e até mesmo na família. Não é raiva e não há motivos, é apenas o estresse de uma semana cheia de trabalhos e afazeres. Somos escravos do relógio, mas podemos muitas vezes mudar essa realidade. Podemos, mesmo estando cansados, olhar para o lado, dar um bom dia com carinho, estar disposto a fazer o bem, elogiar e, principalmente, tratar as pessoas a nossa volta com muito respeito e dar a devida atenção que elas merecem.
Muitas vezes, repito, muitas vezes, vamos a lojas, passamos por pessoas conhecidas e percebemos o desprezo com que nos atendem ou conversam conosco, pensando no depois, em outras pessoas, querendo sair daquele lugar. Já aconteceu muitas vezes comigo, de pessoas se perderem no que estavam falando sobre determinado produto, por não estarem “inteiras” em seu local de trabalho. Isso é um erro que ninguém está livre. Reconheço que o fato de estar pensando na próxima tarefa, já aconteceu comigo e, com certeza, com todas as pessoas, mas devemos trabalhar isso, pois devemos nos colocar no lugar do outro e perceber que precisamos dar a devida atenção naquele momento para quem está precisando de nós.
Escrevo a coluna de hoje porque aconteceram dois fatos ainda na semana passada, nos quais eu percebi a importância de estar presente de corpo e alma nos lugares onde estamos, a importância de viver o momento, conversar com a pessoa que está a nossa frente precisando resolver algum problema, e sim resolver esse problema agora e não deixar para a semana que vem, não deixar todo o nosso trabalho virar uma burocracia que não existe, somente pela preguiça.
Na semana passada, fui simplesmente ignorado em um local que entrei para fazer compras e que precisava de ajuda, e na mesma semana fui atenciosamente atendido por uma jovem que fez de tudo para que meu problema fosse resolvido o mais breve possível. Talvez a pessoa que não me atendeu na primeira situação estava pensando em tudo o que ela teria para fazer, estava cansada de uma semana repleta de dificuldades. Não podemos julgá-la. Talvez a jovem que me atendeu e que resolveu o problema também estava passando pela mesma situação. Mas o que diferenciou o atendimento de uma para a outra? O estar presente com o corpo e a alma, estar dedicado e vivendo o agora.
Precisamos de pessoas rápidas e práticas, precisamos de pessoas educadas, carinhosas que atendam os outros com respeito e com vontade de desempenhar aquela função. Precisamos estar de corpo e alma no nosso local de trabalho e em todas as situações, não podemos “descontar” nas outras pessoas aquilo que não está nos fazendo bem ou os nossos problemas. Essa é uma tarefa muito difícil, sabemos que isso é pela intensidade com que as coisas estão acontecendo, mas devemos nos programar, nos preparar e sempre tentar fazer melhor para que possamos viver bem, e fazer tudo o que nos compete bem feito. Com isso, teremos pessoas mais alegres, satisfeitas e nós ficaremos felizes, porque ajudar o próximo, seja com seu trabalho ou desenvolvendo boas ações, nos deixa mais felizes do que as pessoas que receberam esse trabalho ou essa boa ação.
Tenha um ótimo final de semana e muito obrigado pela companhia de sempre!

Comentários