Vidas que se vão, heranças eternizadas
Sexta, 03 de Julho de 2015

Desde o dia 24 de junho, o Brasil e o Rio Grande do Sul estão acompanhando a repercussão sobre a morte de dois grandes nomes da música Gaúcha e Sertaneja. Cristiano Araújo e Nico Fagundes, dois artistas com idades e histórias diferentes, mas que possuem um carinho semelhante do povo gaúcho e brasileiro. Partiram e nos deixaram uma grande herança: a alegria de um jovem que estava no auge de sua carreira e a sabedoria e o amor pelo Estado, de um Senhor que viveu a sua vida inteira estudando, ensinando e mostrando o seu amor pelo Rio Grande do Sul.
No dia 24 de junho acordamos com a triste notícia da morte do cantor sertanejo Cristiano Araújo e sua namorada após um de seus shows. Um jovem cantor e compositor com um futuro brilhante, que após anos de trabalho, ganhou o seu reconhecimento na música sertaneja e ganhou fãs no Brasil inteiro, vivia o auge de sua carreira, que aos 29 anos foi interrompida por um acidente. Não quero entrar aqui em detalhes sobre supostos culpados ou se foi consequência de falta de cuidado próprio, levando em consideração o sinto de segurança, quero apenas deixar registrada a minha homenagem como músico a esse grande nome da música sertaneja e que nos deixou grandes sucessos que nos alegraram e com certeza ainda farão parte das nossas rodas de violão, das nossas festas nos finais de semana e com certeza nos fará muito felizes com seus sucessos.
Neste mesmo dia perdemos também um ícone do Estado, Nico Fagundes, uma pessoa que amava o Rio Grande do Sul, pois viveu escrevendo, compondo e mostrando o melhor do nosso sul para todo o Brasil. Nico nos deixa aos 80 anos, ele que foi advogado, compositor, músico, poeta e apresentador do Galpão Crioulo, representação cultural do nosso Estado, uma pessoa que nos deixou obras incríveis como o Canto Alegretense, que pode ser considerado um de nossos hinos estaduais, a canção Origens e diversas poesias, além de ser o fundador do grupo os Fagundes. Com certeza uma pessoa que tinha um conhecimento muito grande sobre a nossa cultura, nossa tradição. É uma grande perda para nós gaúchos, mas podemos ficar tranquilos que seguirá vivo em nossos corações, pois nos deixou uma grande herança e será eternizado, assim como outros grandes nomes do nosso Estado.
O Brasil está de luto, pois assim como todos os dias perdemos pessoas fantásticas e únicas em nossas comunidades, perdemos também esses grandes nomes que conseguiram o reconhecimento por seu trabalho. É triste estes momentos de lembranças e de dizer adeus, mas sabemos que o que é bom permanece e com certeza a obra de cada um ficará guardada para assim lembrarmos desses grandes artistas e de todas as pessoas que partem e nos deixam marcas de felicidade. Sabemos que todos vamos para este caminho, e é por isso que devemos sim fazer o bem e deixar frutos bons em nosso trabalho, em nossa convivência e durante toda a nossa vida, pois tendo reconhecimento ou não é por essas e outras que seremos lembrados, pela nossa família, colegas, comunidade, Estado ou mesmo pelo Brasil inteiro.
Façamos o nosso melhor hoje!

Comentários