Ópera: A combinação perfeita entre a música e o teatro
Sexta, 24 de Julho de 2015

Na última quarta-feira, 22, comemoramos o dia do cantor lírico, que muitas vezes é esquecido e até mesmo desconhecido pela maioria das pessoas que conhecem apenas o cantor popular que interpreta as músicas mais tocadas nas rádios e na internet e arrastam milhares de pessoas em seus shows acompanhados por todos os fãs. O cantor lírico é aquele que possui sua voz como instrumento e a ópera é o gênero no qual este encena, dramatiza e interpreta o seu canto.
O cantor lírico é alguém que possui anos de estudo e principalmente de treino e acompanhamento vocal, exige um esforço físico e emocional muito maior que o cantor popular, além da impostação da voz e a forma de posicionar o corpo, diferente dos cantores que conhecemos. O cantor lírico pode ser comparado àquele “personal trainer” da academia ou a um atleta que se dedica diariamente ao seu corpo e a preparação do mesmo para competições. O cantor lírico da mesma forma necessita de treinamentos e ensaios diários para que a voz se mantenha firme e constante e para conseguir um maior desempenho com menor esforço.
A ópera é o gênero musical em que o cantor lírico faz a sua apresentação, que consiste em encenar, dramatizar e cantar sempre acompanhado por uma orquestra. O drama na ópera é apresentado da mesma forma que um teatro, sendo usadas cenografia, vestuários, coreografias e ao invés de ser falado, a ópera é cantada. É a combinação perfeita entre a música e o teatro.
A classificação das vozes é de acordo com o timbre vocal e podemos destacar seis classificações, dentre elas estão o baixo (homem com a voz mais grave), barítono (homem com a voz intermediária), tenor (homem com a voz mais aguda), contralto (mulher com a voz mais grave), mezzo-soprano (mulher com a voz intermediária) e soprano (mulher com a voz mais aguda) entre outras.
Toda ópera possui um enredo, este que deve ser seguido pelos cantores líricos, corais e orquestras participantes, este é um roteiro padrão no qual se tem a abertura tocada pela orquestra, em seguida o recitativo, no qual os atores dialogam, interpretam e cantam sendo que os atores e cantores secundários participam do coro e os principais interpretam e fazem os solos.
Em nossa região, não temos muito acesso a este gênero musical, mas podemos acompanhar apresentações em alguns espetáculos que foram gravados, outros pelas programações da televisão onde se destaca o grande maestro e sua orquestra André Rieu e também o grande nome da ópera o saudoso tenor Luciano Pavarotti. É claro que se um dia tivermos a oportunidade poderemos estar em um teatro, salão de atos ou centro de eventos prestigiando esta grande obra artística que é uma ópera.

Comentários