Reforma Política: Educação, corrupção e sociedade
Sexta, 09 de Janeiro de 2015

Bom dia mui amados leitores. Convido-os ao campo fértil das conjecturações.

Aprendiz: Mestre; ouvi dizer que a política na Nova Canaã tem sido feita com base nos interesses partidários, sociais, intelectuais (outrora, utópica) e de interesses pessoais, grupais e econômicos. O que poderia ser modificado nessa estrutura política a fim de que os atos políticos sejam direcionados ao benefício da humanidade?

Mestre: Toda reforma em benefício à humanidade inicia com a reforma do próprio ser humano. Durante o último ano, ouviu-se muito acerca do termo corrupção. A corrupção estava presente nos setores políticos, administrativos públicos e privados. E por quê?

Aprendiz: Porque o corrupto e o corruptor são beneficiados? Porque, nas instituições, seus principais representantes não cumprem as determinações das leis? Porque os cargos estratégicos desses setores são ocupados por pessoas apadrinhadas, sem a devida habilidade e competência profissional, sem o notório saber e nem sempre ilibadas? 

Mestre: Suas respostas indagativas possuem certas verdades. E como seria possível propor uma reforma estrutural na política capaz de eliminar a corrupção e promover um caminho mais transparente à política da Nova Canaã para gerar ações que resultem na prosperidade de seu povo e, consequentemente, à sua nação? (Lembre-se que a proposta da reforma política será elaborada e aprovada pelos mesmos políticos da atual estrutura.)

Aprendiz: Quem faz a política é o homem, quem comanda as instituições são os homens, quem governa a nação são os homens. Logo, a solução está contida na estrutura formativa do ser humano! 

Mestre: Então, pelo conceito de civilidade, como é possível melhorar o ser humano?

Aprendiz: Através da educação, mestre.

Mestre: “Ensinai o caminho às crianças e não será necessário punir os homens”- Pitágoras (500 a. C). 

Aprendiz: Então, é só melhorar o sistema de educação que teremos uma reforma política com melhores representantes da nação, que será abolida a corrupção, que teremos uma sociedade civilizada, harmônica justa e perfeita?!

Mestre: Utopicamente, sim. Contudo, o ser humano é tão complexo quanto a própria estrutura da sociedade. Para melhorar a complexidade humana é necessário adentrar nos conhecimentos físico-químicos, naturais, artificiais, biológicos, psíquicos, culturais, como por exemplo: a atual estrutura do sistema de trabalho. 

Aprendiz: Como assim mestre? O que o trabalho tem a ver com a melhoria do ser humano se a base para melhorar a sociedade é através da educação?!

Mestre: Sim, a boa educação é a base para a civilidade e para o sistema social justo. Contudo, como podes pensar apenas na melhoria do sistema educacional se não tiveres pais (pai e mãe) saudáveis, satisfeitos (quiçá felizes) e presentes em casa durante todo o processo formativo dos seus filhos? E por acaso o trabalho e a remuneração da maior parcela da sociedade dá essas condições à família para melhorar os filhos? Para propiciar a eles o ingresso no sistema educacional em escolas e universidades de excelência já com a base humana fortalecida no bem, na comunhão, na solidariedade, a fim de constituírem - no futuro - um corpo social unificado que trabalhará uníssono em benefício da nação?! O caminho é a educação, porém, muitas reformas serão necessárias para melhorar esse sistema complexo denominado “sociedade”, tais como: reforma tributária, trabalhista, educacional, produtiva, cultural... Além da reforma política. Tenham uma ótima semana e que Deus ilumine vossas mentes e corações!

Comentários