Revoltocracia Animália
Sexta, 20 de Fevereiro de 2015

Bom dia mui amados leitores. Como entender as atividades que geram revoltas populares num país em que a Democracia política é instituída legalmente?

Aprendiz: Mestre, acerca de dois anos que o povo tem saído às ruas fazendo passeatas para reivindicar melhorias na sociedade, como no sistema de transporte, nas áreas da saúde, na educação, na segurança, no trabalho. Durante as manifestações populares sempre ocorrem depredações de patrimônios públicos e privados, inclusive com saques em lojas, ou seja, propicia o furto, roubo (crimes). Esse vandalismo de alguns grupos populares faz com que seja necessário o confronto entre a polícia e os manifestantes, gerando mais violência como: lesões corporais, agressões, prisões, até mortes já ocorreram. Por que num país essencialmente democrático os problemas sociais não são resolvidos pacificamente?

Mestre: Essa é uma incógnita complexa que muitos nem querem pensar. Entretanto, podemos adentrar na complexidade para iluminar os caminhos do teu conhecimento. Para facilitar a compreensão vamos conjecturar através de analogias. Primeiro, lembras da Esfinge de Gizé? Em que o corpo dela era formado por partes humanas e animais?

Aprendiz: Sim. A Esfinge tinha um corpo de leão e a cabeça humana.

Mestre: Pois essa era a interpretação que os grandes faraós do antigo Egito tinham a respeito do ser humano. Para estes sábios, todo homem tem necessidades similares aos animais que devem ser satisfeitas, caso contrário despertarão o leão que existe dentro deles o que promoverá todo tipo de caos. Entretanto, a cabeça humana da Esfinge é o órgão que representa a racionalidade, a superioridade, o direcionamento e comando do sistema corporal.

Aprendiz: Agora estou entendendo. O povo insatisfeito seria como um leão com muita fome; fome de: emprego, melhores salários, saúde, educação, transporte, moradias, alimentação e se ele não for bem alimentado não ficará calminho e fará as manifestações populares até mesmo com vandalismo, violência e mortes.

Mestre: Perfeitamente.

Aprendiz: Tudo bem; mas, num país democrático por direito, por que os governantes não tratam as necessidades humanas como prioridades para suprir as demandas do povo de maneira pacífica sem despertar os leões? Mesmo porque os governantes foram eleitos pelo próprio povo para tratarem desses assuntos de melhorias sociais! 

Mestre: Seu raciocino está correto, quem deveria queimar fosfatos para tratar e resolver os problemas sociais e gerar o desenvolvimento geral da nação de modo sustentável teria que ser esses representantes democraticamente eleitos. 

Aprendiz: Então, por que esses problemas que existem há décadas ainda não foram resolvidos? Por que ainda morrem crianças e idosos nas filas dos hospitais? Por que ainda não existe um programa de desenvolvimento socioeconômico-cultural eficiente capaz de fortalecer as cabeças das esfinges populares? Por que as cabeças pensantes deixam os leões despertarem e, consequentemente, gerar essa “Revoltocracia Animália”?!

Mestre: Lembre-se de Gênesis (1: 20-25), Deus criou toda gama de animais, como: raposas, galinhas, cobras, sapos, vampiros, camaleões, lobos, cordeiros, tigres, vacas, hienas, tubarões e não apenas leões. 

Tenham uma ótima semana e que Deus ilumine vossas mentes e corações!

Comentários